Variedade e atendimento para alavancar vendas nas farmácias

Variedade e atendimento para alavancar vendas nas farmácias


Investir em variedades na cesta básica de higiene e beleza e no atendimento diferenciado para atrair clientes para as farmácias e drogarias foram um dos conselhos apresentados pela consultora de shopper Patrícia Nielsen na palestra "Hábitos do Consumidor Brasileiro", realizada no último dia 10.

A consultora afirmou que a cesta básica de higiene e beleza apresentou retração de 2,1% no ano passado, tendo como principais fatores negativos os produtos ligados a banho, como shampoo, condicionador, creme capilar, entre outros. A especialista destaca o crescimento das vendas porta a porta como um dos fatores que mais contribuíram para a diminuição da venda desses produtos em farmácias e drogarias.

Na opinião dela, os farmacêuticos devem ficar atentos a dois tipos de público. O primeiro possui um perfil maduro, bem-sucedido, que busca promoções sem preocupar em consumir marcas tradicionais. Além disso, mostra interesse em saber a composição de cada produto e costuma realizar compras pela Internet. Já o segundo público, que representa 40% do comprador da farmácia ou drogaria, é a dona de casa tradicional, que busca promoção, variedades de marca e não costuma utilizar a Internet para adquirir produtos.

Entre 2007 e 2008, a pesquisa apresentada revela que houve aumento de 18% na vendas porta a porta contra 2% em farmácias e drogarias. A consultora acredita que essa modalidade de comercialização dispara em razão do conhecimento que os profissionais possuem sobre cada produto comercializado, sendo capaz de prestar atendimento diferenciado e individualizado ao consumidor. Com a substituição do ponto de compra, cerca de 3,6 milhões de compradores deixaram de adquirir os produtos de higiene e beleza nas farmácias e drogarias e passaram a comprar neste novo ponto de venda em ascensão.

Patrícia destaca que o primeiro canal que roubou mais compradores das farmácias e drogarias foram os supermercados, pela variedade e facilidade de adquirir produtos, já que possuem vários outros departamentos de interesse do consumidor.

Para consolidar e conquistar novos clientes, as farmácias e drogarias precisam investir na variedade de produtos e também na qualificação de profissionais para orientarem adequadamente o consumidor, além da promoção de ações de comunicação que incentive o cliente a comprar nesses pontos de venda.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Anfarmag