Manipulação de Medicamentos e Possibilidade de Contaminação Cruzada

anfarmagANFARMAG – Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais tem acompanhado atentamente todas as manifestações decorrentes de um caso de ampla repercussão na Opinião Pública. O noticiário traz referencias à possibilidade da ocorrência de contaminação cruzada no processo magistral como resultado da manipulação de matérias primas e substâncias para a preparação de medicamentos em farmácias.


Diante disso, a ANFARMAG vem a público informar:

- As farmácias magistrais têm suas atividades regulamentadas pelos Órgãos competentes e a legislação que rege o setor é extensa e rigorosa;

- Os estabelecimentos farmacêuticos magistrais são objeto de intensa, constante e periódica fiscalização, por parte dos órgãos que compõem o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária - SNVS (União Federal, Estados, Municípios e Distrito Federal), bem como pelas representações estaduais do Conselho Federal de Farmácia;

- A fiscalização e a estrita obediência às normas de boas práticas, tem como principal objetivo assegurar que os produtos dispensados pelas farmácias magistrais estejam livres de vícios e defeitos, como por exemplo a contaminação cruzada.

- As normas sanitárias em vigor estabelecem a obrigatoriedade de instalações e procedimentos de natureza técnica que afastam a ocorrência de desvios de qualidade.

- As matérias primas e os produtos acabados são, de acordo com a regulamentação, submetidos a testes de qualidade, exatidão e segurança.

- Todo o processo magistral é rastreável, ou seja, na eventual constatação de uma inconformidade é possível adotar as medidas necessárias visando o seu controle e resolução.

Fonte: ANFARMAG - ASSOCIAÇAO NACIONAL DE FARMACEUTICOS MAGISTRAIS