Harp 100 é apreendido em São Paulo e pode ter causado morte

A Vigilância Sanitária de São Paulo informou à Anvisa que 19 frascos do Harp 100 foram apreendidos na cidade de Votuporanga. Suspenso desde dezembro de 2009 por não possuir registro na Agência, o produto tem sido comercializado sob a alegação de ser um medicamento fitoterápico.


 

O comércio é feito pela internet e por pessoas que se dizem representantes e abordam os usuários individualmente, caso observado em Votuporanga. A propaganda do produto informa que ele é indicado para dores crônicas de coluna e de doenças como artrite, artrose e reumatismo.

 

A Polícia de Votuporanga investiga um caso de morte suspeita, cuja vítima fazia uso do produto. O pai dessa vítima também encontra-se internado com os mesmos sintomas, após fazer uso do Harp 100.

 

O CRF-SP formalizou denúncia contra o medicamento sem registro. Há suspeita de que ele contenha corticoide, além de outros anti-inflamatórios.

 

Assessoria de Comunicação CRF-SP (Com informações do Portal Anvisa)