Consulta Pública sobre o papel do farmacêutico em serviços de hemoterapia e/ou bancos de sangue

consulta publica


O Conselho Federal de Farmácia (CFF) está recebendo sugestões para concluir a proposta de resolução que deve regulamentar as atribuições do farmacêutico em serviços de hemoterapia e/ou bancos de sangue. A consulta pública foi apresentada pela conselheira federal pelo Estado do Rio de Janeiro, Ana Paula de Almeida Queiroz, e aprovada durante a 433ª Reunião Plenária, que ocorreu nos dias 30 e 31 de julho, e já está disponível no site do CFF a partir desta terça-feira, dia 11 de agosto. Farmacêuticos, acadêmicos e pessoas de áreas relacionadas têm até o dia 10 de setembro para encaminhar suas propostas.

Entre as atribuições previstas no texto estão fazer a anamnese farmacêutica, verificar sinais e sintomas, acessar e conhecer as informações constantes no prontuário e realizar a reconciliação medicamentosa do receptor; registrar no prontuário do receptor a evolução farmacêutica e, quando se fizer necessário, informações úteis sobre a assistência prestada ao paciente, inclusive laboratorial e solicitar exames laboratoriais de receptores para fins de monitorização dos efeitos tranfusionais; e realizar a prescrição de medicamentos e outros produtos com finalidade terapêutica, cuja dispensação não exija prescrição médica.

De acordo com a proposta, o profissional também deverá avaliar e monitorar, no âmbito da vigilância sanitária, materiais, equipamentos, substâncias e insumos industrializados, como bolsas, equipes de transfusão, seringas, filtros, conjuntos de aférese, agulhas, anticoagulantes, dentre outros, utilizados para a coleta, preservação, processamento, armazenamento e transfusão de hemocomponentes, assim como os reagentes usados para os testes imuno-sorológicos e imunohematológicos.

Clique aqui e acesse o texto da proposta de resolução. Depois preencha o formulário para enviar suas sugestões.

 

Fonte: Comunicação do CFF