Farmacêutico Mestrando da UEMS é destaque em congresso nacional de Oncologia

O farmacêutico Fausi Gonçalves


A área farmacêutica vem avançando no tratamento do câncer, com isto a quimioterapia oral já está sendo utilizada, por ser menos agressiva. Pensando nisso o mestrando da UEMS, Fausi Padilha Gonçalves, acompanhou pacientes, que são medicados por este método, por seis meses. E teve o trabalho sobre o assunto destacado como um dos seis melhores do Brasil, sendo classificado para apresentá-lo no VIII Congresso da Sobrafo (Sociedade Brasileira de Farmacêuticos em Oncologia), que ocorrerá em maio, em Florianópolis, Santa Catarina.

A pesquisa foi desenvolvida pelo Programa de Pós-graduação Stricto Sensu Ensino em Saúde, Mestrado Profissional, da UEMS, unidade de Dourados. O mestrando realizou consultas farmacêuticas a pacientes fazendo uso de quimioterapia oral, uma prática terapêutica em expansão. Dentre os resultados alcançados, verificou-se maior adesão ao tratamento, melhor compreensão dos pacientes sobre os efeitos adversos da medicação e informações sobre o descarte correto das medicações.

“Ficou bem claro que fatores como crenças, cultura, espaço social, experiências, também influenciam na adesão ao tratamento. O paciente precisa estar bem orientado, e o farmacêutico tem esse papel de garantir a qualidade da farmacoterapia, passar orientações realizar ações que não se restrinjam apenas às informações”, ressaltou o farmacêutico, Fausi Gonçalves.

Foram realizados encontros com dez pacientes, no Centro de Tratamento de Câncer de Dourados, no período de abril a dezembro de 2015. As consultas farmacêuticas eram realizadas mensalmente com os pacientes e coletadas as informações através de formulários que possibilitavam aos pacientes exporem suas dúvidas e concepções.

Nestes encontros realizados ao longo de 6 meses, o farmacêutico implementou intervenções educativas, pautadas na valorização dos saberes e experiências prévias dos pacientes e desenvolveu materiais educativos, como cartões de medicação e folders.

O trabalho foi fruto da pesquisa para compor a dissertação de mestrado, que está vinculada à Linha de Pesquisa Práticas Educativas em Saúde, “isto confirma a relevância do Mestrado Profissional, como estratégia de qualificação profissional comprometida com os princípios e diretrizes do SUS”, ressaltou o professor e orientador, Dr. Rogério Dias Renovato.

Fonte: Projeto Mídia e Ciência UEMS (Fundect)