Uso de loperamida como entorpecente gera preocupação nos EUA

drogas medicamentos


Há evidências de que pessoas estão utilizando o medicamento loperamida como entorpecente, o que pode ter consequências fatais. O alerta surgiu no início do mês nos Estados Unidos, onde constatou-se o aumento do uso deste medicamento por pessoas viciadas em analgésicos opióides.

De acordo com um estudo publicado na revista médica “Annals of Emergency Medicine”, (http://www.annemergmed.com/article/S0196-0644%2816%2930052-X/fulltext) entre 2011 e 2014 houve um aumento de 71% nos casos de intoxicação com esta substância, que têm componente opióide. E segundo o The New York Time, já há quem lhe chame “metadona dos pobres”. Em Nova Iorque foram relatadas duas mortes por overdose.

Os autores norte-americanos indicam que, com base na análise de posts na internet em comunidades de utilizadores de analgésicos opióides, 70% das pessoas preferem usar a loperamida para aliviar os sintomas de abstinência quando os médicos deixam de prescrever opióides mais fortes.

Mas há outros casos em que o medicamento é usado simplesmente como droga entorpecente. “Alguns doentes usam-no para ficar vidrados, outros como ponte”, disse o autor do estudo William Eggleston, alertando que a loperamida é segura em doses terapêuticas, mas, em doses elevadas, pode ser fatal, pois, provoca arritmias cardíacas.

Os autores da pesquisa se preocupam porque o medicamento tem custo baixo e é muito acessível, além de não ser associado com nenhum estigma social negativo, como outras drogas. Com o estudo, eles esperam pressionar os órgãos de regulação para que o remédio só possa ser comprado com receita.