34º ENEF - Encontro Nacional dos Estudantes de Farmácia

enef-encontro-estudantes-farmaciaO 34º ENEF (Encontro Nacional dos Estudantes de Farmácia) será realizado de 24 a 30 de julho de 2011 na cidade de Fortaleza-CE e terá como tema: Farmacêutico: a que se destina? Desafios da implementação de um novo currículo.
 
O ENEF é realizado anualmente e é o maior evento que reúne estudantes de Farmácia de todo o Brasil. A partir de um tema, surgem os subtemas que serão abordados em mesas-redondas, conferências e palestras escolhidas nos Conselhos Nacionais de Entidades Estudantis de Farmácia (CONEEF) anteriores ao ENEF, buscando sempre abranger assuntos atuais e importantes para a Profissão, a Política e à Educação Farmacêutica. Os palestrantes convidados são especialistas nos temas e representantes de entidades relacionadas diretamente às discussões.


Serão realizadas mesas-redondas acerca do tema proposto do evento, de onde surgirão os Grupos de Trabalho (GTs) que discorrerão discussões acerca da mesa. O ENEF conta também com minicursos, oficinas, grupos de trabalho temáticos (GTTs), o Congresso Científico Brasileiro dos Estudantes de Farmácia (CCBEF), destinado à apresentação de trabalhos científicos produzidos pelos estudantes, há também a realização do Ato Publico, organizado e realizado pelos estudantes presentes no evento, geralmente em local de grande movimentação, onde há que repasse de informações à população sobre o Uso Correto de Medicamentos, a necessidade de haver um farmacêutico responsável permanentemente dentro das farmácias, esclarecimentos sobre os genéricos, como se prevenir de medicamentos falsificados e algumas medidas de prevenção e promoção da saúde.
 
Destaca-se também no calendário do evento as FECFARMAS (Festivais Culturais de Farmácia), são as festas, onde ocorre a maior interação entre os estudantes presente no evento, momento de socialização e destinado a se conhecer um pouco sobre a cultura de cada região do país. Este ano, as FECFARMAS serão apresentas por temas pré determinados.
 
O tema do Encontro Nacional dos Estudantes de Farmácia sempre tem como objetivo expandir e por em prática as idéias, propostas e projetos dos estudantes de Farmácia no contexto da saúde, educação, política e cidadania. Tendo com este o desafio de discutir, com os estudantes das escolas de Farmácia de todo o Brasil, o novo currículo farmacêutico, suas vantagens, desvantagens e dificuldades, produzindo um debate sincero e sem preconceitos que possibilite a formulação e solidificação de um perfil que tenha como prioridade a consolidação do SUS (seja na epidemiologia, nas análises, na formulação e estudo de novas moléculas ou na atenção primária). Perfil que considere as especificidades de cada região, o contexto cultural em que o futuro trabalhador será inserido e que supere as metodologias da transmissão e do condicionamento.

Veja: Vídeo Institucional do 34º ENEF

Conograma 34º ENEF

cronograma-enef

 

 

“FARMACÊUTICO: A QUE SE DESTINA? OS DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DE UM NOVO CURRÍCULO.”

 

O tema do Encontro Nacional dos Estudantes de Farmácia sempre tem como objetivo expandir e por em prática as idéias, propostas e projetos dos estudantes de Farmácia no contexto da saúde, educação, política e cidadania. Desta forma contribuindo com a formação acadêmica e buscando a construção de uma sociedade justa, equânime e fraterna.

 

“Art. 3º O Curso de Graduação em Farmácia tem como perfil do formando egresso/profissional o Farmacêutico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e intelectual. Capacitado ao exercício de atividades referentes aos fármacos e aos medicamentos, às análises clínicas e toxicológicas e ao controle, produção e análise de alimentos, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em benefício da sociedade.”
(RESOLUÇÃO CNE/CES Nº2, 2002, Art. 2º)

A educação farmacêutica passou por várias reformas e modelos de currículos, todos eles sendo fortemente influenciados por determinantes econômicos e de mercado. “Nos últimos 40 anos o farmacêutico se afasta da sociedade, escondendo-se em laboratórios. Mas continua como responsável técnico da farmácia, porém com pouca atuação, apenas “empresta” o seu nome, não aparecendo na farmácia, causando descrédito da profissão com a sociedade e fomentando conflitos entre profissionais e patrões. “1
Entretanto as mobilizações sociais da década de 80 e o movimento de reforma sanitária introduzem uma nova perspectiva: educação para emancipação, para atender as demandas da população, para fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS). 
O movimento estudantil de farmácia (MEF) através de sua executiva nacional (ENEFAR), juntamente da Federação Nacional dos Farmacêuticos (FENAFAR) construiu uma proposta de perfil farmacêutico.
O contexto no qual surgem as Diretrizes Curriculares para os Cursos de Farmácia (RESOLUÇÃO CNE/CES Nº2, 2002, Art. 2º) é um tanto quanto conturbado. 2
Dando um pulo histórico, chegamos a 2007: várias escolas com o tal currículo “generalista” ou em vias de implantá-lo. Mas o que vem a ser isso? Como dito anteriormente, estivemos longe da sociedade e da atenção primária à saúde, queríamos ser bioquímicos, da indústria, menos farmacêuticos. A idéia do Generalista é justamente estabelecer o elo com a população, com a atenção primária, e a luta pela consolidação do SUS.
Contudo o que vemos são cursos em que os assuntos continuam a ser dicotomizados, em que a saúde pública permanece marginalizada, com poucas perspectivas em relação às equipes multiprofissionais e ainda com cargas horárias entupidas de assuntos. Os currículos mais parecem “geralistas” (nos ensinam um pouco de tudo e aprendemos um pouco de nada), o que tem levado a uma maior precarização do processo de aprendizagem, um esvaziamento da produção científica e dos projetos de extensão.
Neste contexto, o 34º ENEF traz como tema “FARMACÊUTICO: A QUE SE DESTINA? OS DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DE UM NOVO CURRÍCULO.” Tendo com este o desafio de discutir, com os estudantes das escolas de Farmácia de todo o Brasil, o novo currículo farmacêutico, suas vantagens, desvantagens e dificuldades, produzindo um debate sincero e sem preconceitos que possibilite a formulação e solidificação de um perfil que tenha como prioridade a consolidação do SUS (seja na epidemiologia, nas análises, na formulação e estudo de novas moléculas ou na atenção primária). Perfil que considere as especificidades de cada região, o contexto cultural em que o futuro trabalhador será inserido e que supere as metodologias da transmissão e do condicionamento.

 

1 e 2 CAMPESE.M; “PROPOSTA PARA ENSINO DA ATENÇÃO BÁSICA NA FARMÁCIA”. Curitiba, 2006. Disponível em: http://www.enefar.org.br/arquivos/?arqId=15

 

Inscrições para o ENEF

 

Para realizar a sua inscrição para o ENEF acesse

http://www.enefnoceara.com.br/inscricoes.html

 

Ficha Técnica

EVENTO:  XXXIV ENCONTRO NACIONAL DOS ESTUDANTES DE FARMÁCIA

DATA:24 a 31 de Julho de 2011

LOCAL DO EVENTO:  CENTRO DE HUMANIDADES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

Endereço: Avenida da Universidade, 2762 – Benfica – CEP 60020-181 – Fortaleza – CE

TEMA:FARMACÊUTICO: A QUE SE DESTINA? OS DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DE UM NOVO CURRÍCULO.

 

Fonte: Hotsite institucional do 34º ENEF