Disputa de ativos na área veterinária

Disputa de ativos na área veterinária


Quatro dos maiores laboratórios farmacêuticos do mundo deverão concorrer pelos produtos veterinários da Pfizer Inc. e da Merck & Co., num momento que o aumento da receita das drogas de combate a pulgas, de tratamento do câncer canino e vacinas para o gado ultrapassa a gerada pela venda voltada à saúde humana.

A Novartis AG, a Eli Lilly & Co., a Bayer AG e a Boehringer Ingelheim GmbH tentarão comprar as divisões veterinárias da Merck e da Schering-Plough Corp., com um total de US$ 4,27 bilhões em vendas no ano passado, disse Bill Kridel, diretor executivo do Ferghana Partners Group, de Nova York, que assessora empresas em fusões e aquisições. A divisão de produtos animais da Pfizer, com até US$ 400 milhões em vendas, também vai atrair interesse, segundo ele.

Os ativos estão sendo vendidos porque a Pfizer, que está adquirindo a Wyeth, e a Merck, compradora da Schering-Plough, receberam parecer das autoridades reguladoras de que as aquisições as tornam exageradamente dominantes no mercado de produtos veterinários. As vendas de medicamentos para humanos cresceram 1,3%, para US$ 291 bilhões, no ano passado, segundo a IMS Health Inc. Esse percentual deve ser comparado à expansão de 7,2%, para US$ 19,2 bilhões, para medicamentos de uso animal, segundo a empresa de pesquisa britânica Vetnosis Ltd.

As empresas farmacêuticas estão tentando incorporar remédios de uso animal como maneira de ampliar suas áreas de atuação, num momento em que a concorrência dos medicamentos genéricos ameaça suas vendas anuais, de US$ 139 bilhões, de remédios para uso humano até 2012.

 

Valor Econômico
Fonte: Bloomberg, de Nova York
Data: 14/07/2009