Bayer investe para reforça sua posição no Brasil

bayerO grupo alemão Bayer quer reforçar a sua posição no segmento farmacêutico no Brasil. Produtor da centenária aspirina, o grupo quer fortalecer a sua posição nos segmentos de saúde da mulher (anticoncepcionais), no qual já é líder, e avançar nas áreas de cardiologia - considerada a nova fronteira de investimento do sector farmacêutico brasileiro - e oncologia. Para este ano, a companhia investirá 76 milhões de dólares no Brasil, disse ao Valor Económico o presidente do grupo no país, Theo van der Loo. Além da divisão de medicamentos, o investimento também será destinado aos negócios químico e agrícola (defensivos e sementes), importantes áreas de actuação da companhia no país.



"Boa parte do investimento será destinado à melhoria da estrutura das nossas unidades instaladas no país", disse o executivo. A companhia tem duas fábricas na cidade de São Paulo e um complexo industrial em Belford Roxo (RJ). "Produzimos no Brasil cerca de 70% dos medicamentos que comercializamos." O país é importante base de exportação de pílulas anticonceptivas para América Latina e Ásia.


Em 2012, a facturação do grupo foi de quase 3 mil milhões de dólares no país, alta de 26% sobre o ano anterior. A expectativa para este ano é manter o ritmo de crescimento acima de dois dígitos. O Brasil é o quinto maior mercado da empresa no mundo e o maior na América Latina. No ano passado, a receita global ficou em 39,76 mil milhões de euros. Se globalmente os segmentos farmacêutico e saúde (health care) representam a maior fatia da sua facturação, no Brasil é o contrário. Dos quase 3 mil milhões de dólares, a farma representa com 29%. A divisão Cropscience (agronegócios) fica com 56%. "O Brasil é um caso especial, no qual a agricultura tem uma grande relevância para a Bayer", disse Loo.


As estratégias do grupo para avançar no sector farmacêutico serão mais ousadas. A Bayer vai trabalhar de forma mais agressiva a sua política de preços de medicamentos de referência que concorrem com os genéricos. Loo afirmou que a Bayer não costuma adoptar uma política de desconto muito grande, mas vai repensar a estratégia para alguns produtos.


Com uma extensa linha de medicamentos isentos de prescrição, como o Redoxon® (suplemento de vitamina C) e Bepantol® (pomada infantil), a Bayer planeia uma campanha de comunicação para reforçar a venda desses produtos maduros no mercado. "Temos importantes marcas, que são estratégicas. Também queremos avançar com ps nossos produtos inovadores." As actuais apostas da divisão farmacêutica em produtos inovadores são no anticoagulante Xarelto®, que previne acidente vascular cerebral (AVC). A área de cardiologia foi ampliada com a comercialização de novos produtos para hipertensão e colesterol.


O grupo quer ainda manter o foco em produtos oncológicos – um dos seus mais recentes produtos – o Nexavar®, para cancro do rim e fígado, tem mostrado resultados positivos. O grupo também decidiu competir no mercado de oftalmologia, com o lançamento do produto Eylia®, para tratar degeneração macular em idades avançadas.