Defesa do Consumidor quer que medicamentos importados tenham informações em português

medicamentos-importados-informacoes-em-portuguesA Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados aprovou a proposta que obriga fabricantes e importadores de medicamentos a fornecer informações em português e de forma clara sobre composição, indicação e modo de usar os produtos.


Pelo texto, deve-se ainda imprimir de maneira facilmente legível – sem necessidade de lentes de aumento para a leitura – a data de validade, assim como o número do lote, nos rótulos, nas embalagens e nas bulas dos remédios.

Foi aprovado o substitutivo que estendeu as exigências para todos os medicamentos importados, independentemente da necessidade de receita médica. O texto original mencionava somente produtos que não exigem prescrição.

 

Clareza

O substitutivo prevê ainda a obrigatoriedade da tradução das bulas para os produtos importados, o que não constava no projeto do Senado.

Pelo texto aprovado, será proibida a impressão do prazo de validade em alto ou baixo relevo, como ocorre atualmente. A data deverá estar impressa de maneira nítida e permanente. Para o relator, o registro apenas em relevo "não atende à obrigatoriedade da prestação de informações adequadas ao consumidor".

 

Tramitação

Em regime de prioridade, o projeto segue para análise conclusiva da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ). A matéria já foi aprovada pela Comissão de Seguridade Social e Família.


Íntegra da proposta: PL-3956/2012

 

Reportagem – Maria Neves
Edição – Marcelo Oliveira
Fonte: Agência Câmara Notícias