Sanofi-Aventis e Merck costuram nova aliança

Sanofi-Aventis e Merck costuram nova aliança

Fonte: Valor Econômico.


31/07/2009 - A farmacêutica francesa Sanofi-Aventis ampliou sua atuação em saúde animal com a compra da outra metade da Merial que pertencia à parceira americana Merck, por US$ 4 bilhões em dinheiro. A operação abre caminho para um acordo ainda maior.

Sanofi-Aventis e Merck decidiram criar uma joint venture de medicamentos para pets e gado que pode vir a ser líder em um mercado global de mais de US$ 19 bilhões por ano. Elas vão incorporar a Merial a uma nova companhia que será formada também com os negócios de saúde animal da Schering-Plough. Está em andamento uma fusão de US$ 41 bilhões entre Merck e Schering-Plough.

Alguns analistas de mercado afirmaram que a Sanofi pagou um preço alto para ter o controle da Merial, focada principalmente em saúde animal. A principal rival da companhia na área é a Fort Dodge, parte da americana Wyeth, que está sendo adquirida pela Pfizer.

A Merck, por sua vez, está em processo de compra da Schering-Plough, dona da Intervet. Com o negócio anunciado nesta quinta-feira, criaria-se uma situação de forte domínio do mercado de saúde animal, o que exigiu que a Merck se desfizesse de parte dessas operações. A Merck quer completar a aquisição da Schering-Plough no último trimestre do ano.

Em 2008, as vendas da Merial somaram US$ 2,7 bilhões e seu lucro operacional foi de US$ 785 milhões. Se a Sanofi e a nova Merck concordarem em definitivo em juntar a Merial com a Intervet, o valor da Merial iria para US$ 8 bilhões e o da Intervet para US$ 9,25 bilhões. Qualquer joint venture, porém, precisaria do aval de autoridades antitruste.

O presidente-executiv o da Sanofi, Chris Viehbacher, disse em teleconferência que vê pouca duplicidade em uma aliança, uma vez que a Merial se concentra no mercado pet e a Intervet em gado. O mercado de saúde animal é de US$ 19,2 bilhões, dois terços dos quais gerados nos EUA e Europa. Ele deve crescer 4% ao ano até 2013.

In: CLIPPING DA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA - 31/07/2009 - Febrafarma