Gripe A: empresa farmacêutica britânica inicia testes de vacina

Gripe A: empresa farmacêutica britânica inicia testes de vacina

Testes da Glaxo serão na Alemanha com 128 pessoas de 16 a 60 anos. Resultados já saem em setembro


Fonte: Folha Online

A empresa farmacêutica GlaxoSmithKline anunciou nesta sexta-feira o início dos testes da vacina para gripe suína --como é chamada a gripe A (H1N1)-- em seres humanos. A farmacêutica informou que irá comunicar as autoridades governamentais, já no mês que vem, os primeiros resultados de testes que ocorrerão na Alemanha entre 128 pessoas com 16 a 60 anos.

Outras duas gigantes do setor, a Novartis AG e a Sanofi-Aventis SA, começaram a testar produtos similares no começo deste mês. Em julho passado, a australiana CSL afirmou ter começado seus testes, naquele país.

Conforme a empresa, serão realizados 16 testes clínicos em mais de 9.000 pessoas --entre crianças, adultos e idosos-- em países da Europa e da América do Norte. Na Europa, serão testadas vacinas com um componente químico que prolonga o princípio ativo e que auxilia a resposta do sistema imunológico. No Canadá e nos Estados Unidos estão sendo testadas doses com e sem o componente.

Por enquanto, nenhum país licenciou produtos com o tal componente, pois a segurança para grávidas e crianças --dois dos grupos de risco para contágio de gripe suína-- ainda é incerta.

Os dados serão compartilhados com instituições reguladoras do setor para que elas possam decidir o quanto antes sobre sua licença. "Esperamos enviar nossas primeiras doses já em setembro", disse a porta-voz da Glaxo, Alexandra Harrison.

Tanto a Europa quanto os Estados Unidos terão um sistema rápido de aprovação da vacina contra gripe suína, para garantir que ela chegue ao mercado logo --e antes de alguns testes de segurança. A Agência Europeia para Remédios informou que pode aprovar a vacina em um prazo de cinco dias.

Segundo a porta-voz, a Glaxo terá atendido quase todos os pedidos recebidos --que somam 291 milhões de doses-- antes do final deste ano ou, no mais tardar, no começo de 2010. Ela será a principal fornecedora do Reino Unido, segundo Liam Donaldson, chefe da autoridade britânica no setor de saúde. Aos Estados Unidos, a Glaxo irá fornecer US$ 250 milhões em ingredientes para a produção da vacina.

A Glaxo ainda promete doar 50 milhões de doses da nova vacina para a OMS (Organização Mundial de Saúde), que irá doá-las a países pobres.

Sintomas

A gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é transmitido de pessoa para pessoa e tem sintomas semelhantes aos da gripe comum, com febre superior a 38ºC, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e nas articulações, irritação dos olhos e fluxo nasal.

Para diagnosticar a infecção, uma amostra respiratória precisa ser coletada nos quatro ou cinco primeiros dias da doença, quando a pessoa infectada espalha vírus, e examinadas em laboratório.

Os antigripais Tamiflu e Relenza, já utilizados contra a gripe aviária, são eficazes contra o vírus H1N1, segundo testes laboratoriais, e parecem ter dado resultado prático, de acordo com o CDC (Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos).