Montes Claros quer ser referência na indústria farmacêutica

montes claros mg


Meta é atrair indústrias de toda a cadeia do setor para o município.

Depois do Sul de Minas, agora é a vez do Norte do Estado tornar-se referência na indústria farmacêutica do país. A cidade de Montes Claros tem sido alvo constante de empresas referências do segmento e a mais recente delas é a Ompi Fharma, do Grupo Stevanato, que vai investir cerca de R$ 150 milhões no município para a implantação de uma fábrica de vidros de alta precisão. Ao todo serão gerados 250 empregos diretos e outros mil indiretos.

As informações são do prefeito Ruy Muniz e do secretário de Desenvolvimento Econômico da cidade, Reinaldo Landulfo. Segundo eles, a fábrica será construída em terreno de 40 mil metros quadrados no distrito industrial (DI). "Eles têm unidades na Itália, no México e na China. A planta de Montes Claros vai ser a primeira da América do Sul", enfatiza o secretário.

A empresa é especializada na produção de recipientes de vidro, seringas, frascos para medicamentos e outros da área farmacêutica e tem como principais clientes a Novo Nordisk e a Hipolabor, ambas com plantas em Montes Claros. Com a fábrica mineira, a empresa atenderá também a Vallée S/A e outras no Brasil.

"Estamos atraindo e criando um polo farmacêutico na região. Já temos o processo completo. De fornecedores de materiais como a Ompi Fharma até os industriais do produto final. Vamos dar continuidade para ampliar essa cadeia e atrair novos fornecedores. A ideia é manter um ambiente favorável para os aportes na área de biotecnologia", diz o secretário.

Nordisk - O prefeito Ruy Muniz, por sua vez, destaca que dentre as indústrias do município, atualmente, o maior faturamento vem da Novo Nordisk, empresa de origem dinamarquesa líder mundial na fabricação de medicamentos à base de insulina para o tratamento de diabetes.  que 90% da receita gerada com os embarques realizados na cidade vêm do setor de medicamentos, sendo que 75% provêm apenas dos remédios produzidos pela empresa.

"Este é um projeto vitorioso para a cidade, que gera emprego de qualidade e tecnologia. Sabemos do potencial do setor e queremos gerar processos de qualidade em toda a cadeia para alavancar cada vez mais esta participação", revela Muniz.

Ainda dentro desta cadeia, o laboratório nacional Biolab também anunciou investimentos para a cidade. Serão entre R$ 200 milhões e R$ 250 milhões em uma fábrica de medicamentos, voltada, sobretudo, para exportação. As obras devem começar ainda neste exercício e a inauguração está prevista para 2018. Com duas fábricas e um centro de pesquisa e inovação em São Paulo, o grupo decidiu por construir sua nova unidade em Minas Gerais, atraído por benefícios fiscais oferecidos pelo Estado.

Também integrarão o polo a Novo Nordisk, a Hipolabor, e Vallée S/A, indústrias do segmento farmacêutico que já possuem unidades em Montes Claros. A Novo Nordisk anunciou no ano passado a construção de sua terceira planta no município, mediante inversões de US$ 50 milhões; e a Hipolabor está concluindo seu segundo parque fabril na cidade, que será inaugurado ainda neste exercício e conta com investimentos de R$ 80 milhões. (colaborou Leonardo Francia).

Texto por Mara Bianchetti e Leonardo Francia
Fonte: Jornal Diário do Comércio - MG

Imagem: Foto - Prefeitura de Montes Claros