Novartis investirá até US$ 500 milhões em nova fabríca em Goiania

Novartis investirá até US$ 500 milhões em nova fabríca em Goiania.

 


O presidente da Novartis no Brasil, Alexander Triebnigg, lançou ontem a pedra fundamental da fábrica de vacinas da empresa que será construída nos próximos cinco anos dentro do polo farmacoquímico de Goiana. O investimento, negociado há dois anos entre o Brasil e a Novartis - uma das maiores indústrias farmacêuticas do mundo - está estimado entre US$ 300 milhões e US$ 500 milhões e deve operar a partir de 2014. A margem oscilante de US$ 200 milhões para desenvolvimento da planta é justificada pela empresa com base no dimensionamento da demanda do mercado brasileiro, algo ligado ao Programa Nacional de Imunização (PIN) do governo federal.

Entre as autoridades, o evento contou com a presença do ministro da Saúde, José Gomes Temporão, e do governador do Estado, Eduardo Campos. A Novartis é reconhecida no mundo como referência na produção de vacinas para doenças meningocócicas e gripes. O prazo de cinco anos para a operação do projeto está atrelado às licenças para sua operação. É que depois de apresentada a planta industrial e até mesmo de parte da sua construção, a unidade precisa passar pelo crivo de entidades como a Organização Mundial de Saúde (OMS) para poder disponibilizar os produtos no mercado.

Alexander Triebnigg reforçou que a estável lei para a indústria no Brasil foi um dos pontos pesados na hora de optar pelo País para instalar a unidade da América Latina da Novartis. "Os investidores que colocam dinheiro aqui sabem que há regras. O Brasil tem uma das melhores leis para propriedade industrial. Já a escolha pelo Estado teve como referência a transparência do Estado e a participação da equipe em demonstrar as potencialidades de crescimento do polo".

Por ora, os executivos e técnicos da Novartis não antecipam a capacidade de produção da planta industrial. O projeto efetivamente depende de ações do governo para moldar o tamanho da indústria nesse segmento de prevenção da meningite, por exemplo, um dos focos do laboratório. Segundo a diretora de Vacinas & Diagnósticos no Brasil da Novartis, Glaucia Vespa, caso o País decida fazer um programa de imunização contra a meningite entre crianças de uma determinada faixa etária, com dose única, seriam necessárias 4 milhões de doses por ano. "Se for com repetição de três aplicações, isso chegaria a 12 milhões", exemplificou.


Fonte: JORNAL DO COMÉRCIO - PE

Comentários  

# BETO 24-10-2010 15:05
E OTIMO MAIS UMA FABRICA PARA DAR EMPREGO AOS BRASILEIROS
# nubia nunes dos sant 02-07-2011 17:29
Preciso contactar a NOVARTIS porque sou usuaria do medicamento FORASEG e perdi meu cartão.Como faço para conseguir outro, estou aflita, vocês podem me ajudar?
# Equipe Pfarma 03-07-2011 14:07
Olá Nubia,

Entre em contato com o SAC da Novartis:

Telefone: 0800-888-3003
Email:
Horário de atendimento: das 8h às 17h