Varejo farmacêutico é o segundo maior no ranking de vendas on-line

ecommerce medicamentos


Atrás apenas da categoria de moda e acessórios, o segmento de medicamentos faturou R$ 8,24 bilhões em 2014

O varejo farmacêutico apresentou crescimento de 10,42% no primeiro trimestre deste ano. O segmento faturou R$ 8,24 bilhões, entre lojas físicas e online.

De acordo com dados divulgados pela consultoria E-bit, em volume de pedidos, os itens da categoria de cosméticos e perfumaria, cuidados pessoais e saúde representaram 15% do total em 2014. O segmento está atrás só da categoria moda e acessórios.

 

Regras para Ecommerce

No Brasil, a venda de cosméticos, alimentos, produtos de limpeza e produtos para saúde pode ser feita pela internet. Entretanto, é necessário que estes produtos estejam regularizados na Anvisa e atendam os requisitos de segurança e eficácia específicos de cada categoria.

Já os medicamentos só podem ser vendidos pela internet por farmácias ou drogarias fisicamente estabelecidas. Ainda assim, não é possível a venda pela internet de medicamentos controlados, ou seja, os de tarja preta e os de tarja vermelha que requerem retenção de receita.

Além disso, as eventuais propriedades terapêuticas de um medicamento só podem ser associadas se as alegações forem comprovadas perante a Anvisa.

 

Com informações de Maxpress e Anvisa