Novartis vai investir 435 milhões num medicamento

A Novartis, uma das maiores farmacêuticas mundiais, anunciou hoje que vai pagar 435 milhões de euros para testar um medicamento para o mercado cardiovascular.


O medicamento é o Relaxin e servirá para tratar doentes com insuficiência cardíaca, aumentando o portefolio da farmacêutica suíça na área do cardiovascular, uma das áreas que gera mais receitas no mercado dos medicamentos.



Com esta a aposta a Novartis pretende arranjar um substituto para o Diovan, medicamento que vai perder a patente em breve e passará a contar com a concorrência dos genéricos.



Actualmente o Diovan está entre os medicamentos que gera mais receitas à farmacêutica, cerca de 4,2 mil milhões de euros ao ano.

Novartis compra farmacêutica

A Novartis anunciou hoje também a compra da farmacêutica norte-americana Corthera por cerca de 84 milhões de euros. Caso o Relaxin, medicamento que a Novartis está a testar, tenha sucesso, a farmacêutica suíça prometeu realizar pagamentos adicionais até 350 milhões de dólares aos accionistas da Corthera.