A Farmacêutica Takeda compra Nycomed por 14 bilhões

farmaceutica-japonesa-takedaA Farmacêutica Japonesa Takeda anunciou ontem a aquisição da rival suíça Nycomed por US$ 14 bilhões. Parte desse valor, cerca de US$ 8,5 bilhões, será financiada. Ontem também a O laboratório americano Thermo Fisher Scientific (material de saúde) anunciou ter chegado a um acordo para comprar dos fundos europeus Cinven a especialista sueca em exames de sangue Phadia, por US$ 3,5 bilhões.


A Nycomed é dona de medicamentos como Neosaldina, Dramin e Nebacetin. No Brasil, a companhia suíça atua desde a década de 1950 e no ano passado registrou receita de R$ 630 milhões no País. A Neosaldina, que passará às mãos da japonesa, obteve em 2010 o quarto lugar entre os medicamentos mais vendidos do País, segundo pesquisa da MS Health.

O negócio faz parte da estratégia da companhia japonesa de avançar nos mercados emergentes. Hoje, 40% da receita da Nycomed vêm de mercados como Ásia, Rússia e América Latina.

A aquisição deve ser concluída até setembro deste ano, informou a companhia.

Aa Takeda é hoje a maior companhia farmacêutica do Japão. Segundo analistas de mercado, a compra anunciada hoje, dará acesso à japonesa a um novo medicamento aprovado para tratamento de doenças pulmonares, que deve se provar uma importante fonte de crescimento de receita. A Nycomed está bem posicionada na Rússia e no Brasil e, no ano passado, comprou uma participação majoritária em uma companhia chinesa.

Mercados emergentes foram responsáveis por quase dois quintos da receita da companhia em 2010 e devem gerar 60% das vendas até 2015. As vendas nesses mercados saltaram 30% no ano passado.

Com sede em Osaka, Japão, a Takeda Pharmaceutical Company Limited foi fundada há 227 anos. A Takeda opera em vários países, incluindo Japão, Estados Unidos, China, Cingapura, Taiwan, Tailândia, Filipinas, Canadá, Áustria, França, Irlanda, Suíça, Alemanha, Inglaterra, Itália e México. Além das filiais de pesquisa e desenvolvimento nos Estados Unidos, a empresa possui centros de pesquisa globais no Japão, no Reino Unido e em Cingapura.

O acordo marca a maior compra internacional por uma companhia do Japão desde que a Japan Tobacco pagou US$ 19 bilhões pela britânica Gallaher. A operação também é a segunda maior aquisição da companhia japonesa depois de comprar a americana Millennium Pharmaceuticals, especializada em tratamento de câncer, por US$ 8,8 bilhões em 2008.

O acordo eleva a posição da Takeda no mundo de 16ª para 12ª companhia farmacêutica e o presidente-executivo, Yasuchika Hasegawa, afirmou que a empresa está aberta a mais aquisições. A Takeda, conhecida pela droga para diabetes Actos, que enfrenta expiração de patente nos Estados Unidos, também vai obter um portfólio de produtos de consumo. A transação também ajudará a empresa a expandir-se na Europa e mercados emergentes, além de gerar um aumento imediato do fluxo de caixa.

As informaçlões são do DCI - Diário Comércio Indústria e Serviços