Farmacêuticas vão vender vacinas a preço de custo para países pobres

vacina-farmaceuticas-gaviQuatro grandes Multinacionais farmacêuticas anunciaram que vão cortar o custo das vacinas para países pobres. O Objetivo é vender vacinas a preço de custo e possibilitar que uma maior parte da população dos países pobres tenham acesso a imunização.


O Grupo foi apelidado de Aliança Global para Vacinas e Imunização (GAVI) e é formado por quatro multinacionais farmacêuticas a Glaxo Smithkline,  Merck, Johnson & Johson e Sanofi-Aventis.
 
O Custo da vacina pode chegar a 67%. Por exemplo, a GSK vai reduzir em 67% o custo da vacina Rotarix ela custará agora US$ 5 para imunizar uma criança contra o rotavírus, uma das principais causas de diarréia.
 
As reduções de preços têm sido muito bem acolhidas pelas agências de ajuda. Mas a "Save the Children" diz que só va suprir em parte, porque há um déficit de US$ 3,7 bilhões necessários para produzir vacinas para os mais pobres.

A frente do grupo está o magnata da Microsoft, Bill Gates que pediu doações no valor de US$ 3,7 bilhões para aumentar a imunização em crianças nos países mais pobres do mundo.

O grupo que tem sede em Genebra justifica que os fundos são necessários além das promessas das fabricantes de vacinas. A  Aliança Global para Vacinas e Imunização diz que precisa do dinheiro para financiar a fabricação de novas vacinas para 243 milhões de crianças até 2015.

As vacinas foco do grupo são as para combater a pneumonia e a diarréia que são as duas maiores causas de morte de crianças em países pobres.