Brasil registra primeiro caso de suspeita de Ebola

 ebola


O Ministério da Saúde informou na noite desta quinta-feira (9) sobre um caso de suspeita de ebola na cidade de Cascavel (PR). De acordo com o Ministério, trata-se de um homem, de 47 anos, vindo da Guiné (com escala em Marrocos), que chegou ao Brasil no dia 19 de setembro.

O caso foi considerado suspeito por ter ocorrido no 20º dia após a volta dele para o Brasil. De acordo com a OMS, os casos classificados como de suspeita de ebola acontecem com pessoas que apresentam algum dos sintomas da doença (febre alta ou hemorragia) em até 21 dias após ter estado na Libéria, Guiné ou Serra Leoa, países com surto da doença.

Na manha desta sexta-feira chegou ao Rio o avião da Força Aérea Brasileira (FAB), procedente de Cascavel (PR), com o paciente suspeito de infecção por ebola. O paciente segue, neste momento, de ambulância para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Ele relatou que nos dois últimos dias teve febre. Até o início da noite de ontem (9), estava subfebril e não apresentava hemorragia, vômitos ou quaisquer outros sintomas. Está em bom estado geral e é mantido em isolamento total.

Por estar no 21º dia, limite máximo para o período de incubação da doença, foi considerado caso suspeito, seguindo os protocolos internacionais. A Guiné é um dos três países que concentram o surto da doença na África. O ebola só é transmitido por meio do contato com o sangue, tecidos ou fluidos corporais de indivíduos doentes, ou pelo contato com superfícies e objetos contaminados. O vírus é transmitido quando surgem os sintomas.

 

Ministério da Saúde fala hoje sobre caso suspeito de ebola

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, e o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, concederão hoje (10), às 10h, entrevista coletiva sobre o paciente classificado como suspeito de infecção por ebola.

Já está estabelecido que, em cada estado, um hospital de referência receberá casos suspeitos de ebola. O Instituto Nacional de Infectologia, no Rio de Janeiro, foi eleito pelo governo brasileiro como hospital de referência nacional, para onde devem ser direcionados os pacientes em isolamento.

Jarbas Barbosa disse que o ministério treinou 60 profissionais para o correto fechamento e despacho de material biológico possivelmente contaminado para o Instituto Evandro Chagas, no Pará, onde os testes para confirmação da doença serão feitos. No próximo dia 16, o ministério fará uma simulação de caso suspeito de ebola em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária. O treinamento será no Porto de Santos (SP).

Fonte: EBC