Liraglutida é aprovada como tratamento auxiliar para o controle do peso em adultos

 liraglutida saxenda


A Anvisa aprovou o registro do medicamento Saxenda (liraglutida) para controle crônico de peso, em associação a uma dieta baixa em calorias e aumento de exercício físico. O registro foi publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira (29).

A indicação de uso da formulação é para adultos com Índice de Massa Corporal (IMC) de:
- 30kg/m² ou maior (obeso) ou;
- 27kg/m² ou maior (sobrepeso) na presença de pelo menos uma comorbidade relacionada ao peso, como disglicemia (pré-diabetes e diabetes mellitus tipo 2), hipertensão arterial, dislipidemia ou apneia obstrutiva do sono.

A liraglutida é um agonista do receptor do peptídeo semelhante ao glucagon 1 humano acilado (GLP-1). O GLP-1 é um regulador fisiológico do apetite e da ingestão de calorias e o seu receptor (GLP-1R) está presente em várias regiões do cérebro envolvidas com a regulação do apetite.

A Agência esclarece que a segurança do produto continuará sendo monitorada com estudos pós-comercialização, que estão em andamento.

 

 

Indicação:

Saxenda é um medicamento injetável, que ajuda a perder gordura e controlar o peso corporal, indicado para o tratamento da obesidade e excesso de peso em adultos.

 

Posologia:

A dose máxima recomendada de Saxenda para adultos é de 3 mg por dia, podendo ser administrada em qualquer altura do dia, independentemente do horário das refeições.

Quando estiver a inciar pela primeira vez o tratamento com Saxenda, é recomendada a administração de 0,6 mg por dia durante a primeira semana, devendo aumentar a dose diária nas semanas seguintes até que seja atingidos os 3 mg por dia, de acordo com as indicações da tabela seguinte:

Semana Dose Diária (mg)
1 0,6
2 1,2
3 1,8
4 2,4
5 e seguintes 3

A injeção diária de Saxenda deve ser administrada debaixo da pele do abdômen, coxa ou braço, nunca intravenosamente ou intramuscularmente, podendo o local e o horário das injeções ser mudado a qualquer altura, não havendo a necessidade de ajustar a dosagem. O tratamento com Saxenda nunca deve ser interrompido sem conhecimento do seu médico e as doses e a duração do tratamento devem ser respeitados.

 

Efeitos Colaterais:

Alguns dos efeitos colaterais mais comuns de Saxenda incluem: náuseas ou enjoos, hipoglicêmia, diarreia, prisão de ventre, vômitos, dores de cabeça, perda de apetite, dispepsia, fadiga, tonturas, dores abdominais e aumento da concentração da lipase, problemas na vesícula biliar ou insuficiência renal, assim como câncer de mama e tireoide.

 

Contraindicações

A administração de Saxenda é contraindicada: para o tratamento da diabetes tipo 2, se for administrado juntamente com insulina ou com Victoza, com outros medicamentos para o tratamento da obesidade ou outros medicamentos agonistas do receptor de GLP-1, a pacientes com doenças cardiovasculares ou pancreatite aguda, a pacientes com historial familiar de carcinoma medular da tiroide ou síndrome de neoplasia endócrina múltipla tipo 2, a pacientes alérgicos à liraglutide ou qualquer outro componente da fórmula, em crianças, mulheres grávidas ou amamentando e a pacientes com doença da vesícula biliar aguda, hipoglicêmia aguda, ritmo cardíaco acelerado, insuficiência renal, reações de hipersensibilidade ou com comportamento suicida.

 

Farmacocinética

Saxenda, tem na sua composição a Liraglutide, um composto que proporciona a redução de peso corporal através da diminuição da quantidade de calorias absorvidas pelo organismo. Após a absorção subcutânea de Saxenda, estima-se que a concentração máxima no sangue de Liraglutide seja atingida após 11 horas da administração da dose.

Liraglutide é um agonista do receptor de GLP-1, o que faz com que estimule a secreção de insulina e diminua a secreção de glucagon de uma forma dependente da glucose, o que pode conduzir a uma redução das concentrações de glucose no sangue.

 

Advertências e Precauções

O tratamento com Saxenda deve sem feito em conjunto com uma dieta baixa em calorias e prática de exercício regular. Para o caso do tratamento da obesidade, Saxenda só deve ser administrado a pacientes com um índice inicial de massa corporal igual ou superior a 30 Kg/m2. Para o caso do tratamento do excesso de peso, Saxenda só deve ser administrado a pacientes com um índice inicial de massa corporal igual ou superior a 27 Kg/m2, com doenças associadas, como hipertensão arterial, diabetes tipo 2, dislipidemia ou colesterol alto.

Durante o tratamento com Saxenda, não é conhecido o risco de aparecimento de Carcinoma Medular da Tiroide, pelo que o paciente deverá estar atento ao aparecimento de tumores da tiroide e sujeito a exames de rotina para a monotorização da calcitonina sérica.

Antes de tomar Saxenda informe o seu médico se estiver a tomar outros medicamentos, uma vez que Saxenda retarda o esvaziamento gástrico, podendo assim afetar a absorção de outros medicamentos quando administrados em conjunto.