PFARMA

A+ A A-

Entenda o que é o Hipotireoidismo, o Diagnóstico e o Tratamento

hipotireoidismoDia 14 de fevereiro de 2011 foi marcado pela despedida do Jogador Ronaldo, ícone da geração vencedora do pentacampeonato brasileiro na Copa do Mundo de 2002.

Além de se despedir Ronaldo declarou que sofre de Hipotireoidismo, que seria o principal vilão de sua condição física.

 Pfarma resolveu então escrever esse artigo. Nele vamos entender o que é Hipotireoidismo, como é diagnósticado e o tratamento. Confira ao final do artigo a reportagem com o Endrocrinologista Dr. Carlos Yoshizaki Dini.



O Hipotireoidismo:


Atualmente a doença que acomete de 1 a 3% da população, só no Brasil uma pesquisa levantou que existem 5 milhões de brasileiros com hipotireoidismo e grande parte ainda não foi diagnosticada.

A tireóide é uma glândula em formato de borboleta, localizada na parte anterior do pescoço, logo abaixo do pomo de adão. É uma das maiores glândula do corpo humano e também uma das mais importantes; pois produz os hormônios T3 (tiiodotironina) e T4 (tiroxina), responsáveis por regular o metabolismo e manter o funcionamento normal do organismo.

 Hipotireoidismo é caracterizado pela diminuição ou pela baixa produção dos hormônios T3 (triodotironina) e T4 (levotiroxina).
A causa pode ser diferentes fontes uma inflamação crônica da tireóide (chamada tireoidite ou doença de Hashimoto), as manifestações pós-cirúrgicas (retirada parcial ou total da glândula) e as de decorrência de tratamentos prévios de glândula hiperativa.

O Hipotireoidismo é claramente diagnosticado pelos seus sinais que são:

- fadiga,
- desânimo,
- movimentos lentos,
- discreto aumento de peso ou dificuldade para perdê-lo,
- sonolência diurna,
- intolerância ao frio,
- memória fraca,
- irregularidade menstrual (e em casos mais graves até infertilidade),
- dores,
- cãibras musculares,
- cabelos e pele secos,
- queda de cabelos,
- unhas fracas,
- prisão de ventre,
- depressão,
- irritabilidade,
- rosto e mãos inchados.

Diagnóstico do Hipotireoidismo

O diagnóstico laboratorial através dos níveis de hormônios no sangue podem diagnosticar a Hipotireoidismo, no doente os níveis de T4 é baixo e o de TSH se encontra elevado.

Já a dosagem de anticorpos contra a tireóide(anti-TPO e anti-tireoglobulina) poderá diagnosticar a doença de Hashimoto.
Há recomendações que a partir dos 35 anos as mulheres( que são afetas cerca de 5 vezes mais que os homens) façam  o exame para dosagem de TSH.


Tratamento do Hipotiroidismo


Não existem medicamentos capazes de aumentar a síntese ou liberação dos hormônios tireoidianos. O tratamento se baseia na reposição dos hormônios com produção deficiente.

Essa reposição é feita por via oral dos hormônios T3 (tiiodotironina) e T4 (tiroxina), sendo o de maior escolha o fármaco que utiliza a tiroxina na forma de sal de sódio em doses de 50 a 100 microgramas / uma vez ao dia na parte da manha em Jejum. A dosagem do medicamento deve ser individualizada para cada paciente.

A Liotironina(triiodotironina) é o fármaco de uso somente em caso de emergências (como coma mixedematoso) por seu início de ação mais rápido.

 

Doping

Erradamente o ex-Jogador Ronaldo declarou que não poderia se tratar devido aos medicamentos estarem na lista de substâncias vetadas pela Fifa e não queria correr o risco de ser pego no antidoping. Porém o tratamento apenas repõe os níveis de hormônios deficientes no organismo e se feito em doses corretas é muito difícil distinguir quando um paciente está em reposição hormonal, não alterando a performance do atleta no esporte. Portanto o tratamento para  hipotireoidismo não é considerado doping.

 

Efeitos Adversos do Tratamento


Em caso de superdosagem podem haver efeitos adversos como:
- Efeito semelhantes aos sintomas do hipertiroidismo.
- Risco de ocorrência de Angina Pectoris.
- Arritimias Cardíacas.
- Insuficiência Cardiaca.
- Aumento da reabsorção óssea, levando a osteoporose.

Não há contraindicações para o tratamento em mulheres grávidas.

Por motivos ainda não compreendidos o hipotireoidismo ao aumento de hipersensibilidade a muitos fármacos amplamente utilizados como, por exemplo, a petidina.

 

Qual a diferença entre hipertireoidismo e hipotireoidismo ?


O hipotireoidismo pela baixa produção de hormônios T3 e T4 e o Hipertireoidismo é o seu oposto caracterizado pelo aumento de produção de hormônios T3 e T4.

 

Veja abaixo uam reportagem da Destaque TV de Sorocaba.

 

 

 

Artigo por Fábio Reis

Fonte: Rang, H.P.; Dale, M.M.: FARMACOLOGIA, Ed. Guabanara Koogan AS.


Cursos Online na Área de Farmácia

Pfarma © Portal Farmacêutico | 2006-2013. Todos os direitos reservados.