Novas descobertas sobre o Mal de Alzheimer

"O que desencadeia o mal de Alzheimer pode ser uma infecção que se espalha entre os neurônios". Isso é o que afirmam os pesquisadores das universidades de Columbia e Harvard que, recentemente, fizeram experimentos em cobaias (ratos) e propagaram pelo cérebro uma proteína conhecida como Tau, que possui estrutura distorcida.


A grande descoberta tem deixado os pesquisadores empolgados. Eles acreditam que outras doenças cerebrais degenerativas, como mal de Parkinson, podem se espalhar da mesma forma.

Os novos estudos podem ajudar a dar respostas a doença. Com algumas informações talvez seja possível produzir uma interrupção da propagação do mal de Alzheimer no cérebro impedindo a transmissão de uma célula para outra por meio de um anticorpo.

Embora os estudos estejam na sua etapa inicial, os pesquisadores esperam que o mesmo fenômeno aconteça em seres humanos, pois os ratos tinham implantado em seu organismo um gene tau humano e a onda progressiva de morte celular também acontece em pessoas com doença de Alzheimer.

Fonte: O Globo e Potal ISaúde