Residência Multiprofissional em Farmácia 2013 - IFF - Fiocruz

residencia-farmacia-iff-fiocruzJá estão abertos, no Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz), os processos seletivos para os cursos de residência  multiprofissional com início em 2013.


Há uma vaga para residência em farmácia. O programa tem duração de 2 anos.

 Para realizar a inscrição acesse: http://www.sigals.fiocruz.br/pub/inscricao.do?CodM=5&codN=1&codC=1&codI=474

 

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


1) POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE, SUS E INTERDISCIPLINARIDADE (Comum a todas as áreas)

1. Política pública de saúde – aspectos históricos  e questões atuais; 2. Sistema Único
de Saúde: conceitos, princípios, diretrizes, funcionamento; 3. Políticas públicas e
garantia dos direitos da criança e do adolescente; 4. Saúde da criança e do adolescente
cronicamente adoecidos e interdisciplinaridade.
Bibliografia:
ALMEIDA FILHO, Naomar. Saúde como Campo de Práticas. In: ALMEIDA
FILHO, Naomar. O Que É Saúde? Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2011. 160
p. (Coleção Temas em Saúde).
ALMEIDA FILHO, Naomar. Saúde como Fenômeno. In: ALMEIDA FILHO,
Naomar. O Que É Saúde? Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2011. 160 p.
(Coleção Temas em Saúde).
ALMEIDA, Paulo Vicente Bonilha. Atenção Primária à  Criança e ao
Adolescente do Século XXI: análise de situação e perspectivas. In: Campos
GWS; & Guerrero AVP, organizadores. 2a Ed. Manual de Práticas da Atenção
Básica. Saúde Ampliada e Compartilhada. São Paulo:  Editora Hucitec; 2010.
411 pp.
BRASIL. Lei Federal 8069 de 16 de julho de 1990. Estatuto da Criança e do
Adolescente. Disponível em:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/QUADRO/1990.htm
BRASIL. Lei Nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990. Dispõe sobre a
participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) e
sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área
de saúde e dá outras providências. Disponível em:
www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8142.htm
BRASIL. Lei Orgânica de Saúde. Nº 8.080 de 19 de setembro de 1990.
Brasília, 2001. In: www.saude.gov.br
COELHO, Ivan Batista. Formas de pensar e organizar o sistema de saúde: os
modelos assistenciais em saúde. In: Campos GWS; & Guerrero AVP,
organizadores. 2a Ed. Manual de Práticas da AtençãoBásica. Saúde Ampliada
e Compartilhada. São Paulo: Editora Hucitec; 2010. 411 pp.
CZERESNIA, Dina. O conceito de saúde e a diferença  entre prevenção e
promoção. In: Czeresnia D, Freitas CM, organizadores. Promoção da saúde.
Conceitos, reflexões, tendências. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2003.
23
PEDUZZI, Marina. Trabalho em Equipe de Saúde no Horizonte Normativo da
Integralidade, do Cuidado e da Democratização das Relações de Trabalho. In:
Roseni Pinheiro; Rubens Araújo Mattos & Maria Elizabeth Barros de Barros.
Trabalho em equipe sob o eixo da integralidade: valores, saberes e práticas.
Rio de Janeiro:IMS/UERJ; CEPESC: ABRASCO, 2007. 208P.
RIZZINI, Irene (coord.) Acolhendo crianças e adolescentes. São Paulo:
Cortez, 2006. 152 p. Parte III – Enfretando os desafios: rumo a políticas
públicas (pp. 109-126).


2) FARMACIA Conteúdo Programático:


1. Legislação Farmacêutica aplicada a Unidade  Hospitalar; 2. Política de
Medicamentos no Brasil; 3. Pesquisa Clínica e Éticaem Pesquisa; 3.
Farmacoepidemiologia; 4. Farmacovigilância; 5. Interações Medicamentosas; 6.
Equivalência Terapêutica; 7. Gestão de Suprimentos  em Farmácia Hospitalar; 8. Ciclo
da Assistência Farmacêutica: Seleção, Programação,  Aquisição, Armazenamento,
Distribuição e Dispensação de Medicamentos; 9. Farmacotécnica Hospitalar de
Produtos Estéreis e Não Estéreis; 10. Aspectos Farmacêuticos na Terapia Nutricional
Parenteral; 11. O Farmacêutico e o Controle de Infecção Hospitalar, na Comissão de
Farmácia e Terapêutica; no Gerenciamento de resíduos de serviços de saúde; 12.
Atenção Farmacêutica; 13. Farmacologia: Farmacocinética e Farmacodinâmica de
antimicrobianos, antiretrovirais, corticóides, imunoterápicos, medicamentos que atuam
no sistema cardiovascular e sistema nervoso central, soluções hidroeletrolíticas e
corretoras do equilíbrio ácido-básico.
Bibliografia:
BRASIL. Lei n.º 5.991, de 17 de dezembro de 1973. Disponível em www.cff.org.br.
BRASIL. Lei 6.437, de 20 de agosto de 1977. Disponível em www.anvisa.gov.br.
BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução - RDC n.º 67,
Regulamento Técnico sobre Boas Práticas de Manipulação de Preparações Magistrais e
Oficinais para Uso Humano, de 08 de outubro de 2007. Disponível em
www.anvisa.gov.br.
BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução - RDC n.º 306, de 07 de
dezembro de 2004, Regulamento Técnico para o gerenciamento de resíduos de
serviços de saúde. Disponível em www.anvisa.gov.br.
BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 272/GM, de08 de abril de 1998; Regulamento
Técnico para Terapia de Nutrição Parenteral. Disponível em www.anvisa.gov.br
BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 3.916/GM, de 30 de outubro de 1998; Política
Nacional de Medicamentos. Disponível em www.cff.org.br
BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria n.º 344, de 12 de maio de 1998. Disponível em
www.cff.org.br
24
BRASIL. Conselho Federal de Farmácia. Resolução nº  492/98,  disponível em
www.cff.org.br
BRASIL. Conselho Federal de Farmácia. Resolução nº  437, de 28 de julho de 2005,
disponível em www.cff.org.br.
BRASIL. Conselho Federal de Farmácia. Resolução nº 449, de 24 de outubro de 2006,
disponível em www.cff.org.br.
BRASIL. Ministério da Saúde.  Portaria Nº 4.283, de 30 de dezembro 2010. Aprova as
diretrizes e estratégias para organização, fortalecimento e aprimoramento das ações e
serviços de farmácia no âmbito dos hospitais.
Goodman & Gilman. As bases farmacológicas da terapêutica. 10 ed. Rio de Janeiro:
McGraw-Hill, 2005.
GOMES, M.J.V.M; REIS, A.M.M. Ciências Farmacêuticas, uma Abordagem em
Farmácia Hospitalar. São Paulo: Ateneu, 2000.
MARIN, N.  et al. (org) - Assistência Farmacêutica para Gerentes Municipais -
Organização Pan-Americana de Saúde, Rio de Janeiro,2003 (disponível em
www.opas.org.br/medicamentos)
THOMPSON, J. E. - A Prática Farmacêutica na Manipulação de Medicamentos. 1ª ed,
São Paulo: Artmed, 2006.
RANG, DALE & RITTER. Farmacologia, 6ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,
2004.
KATZUNG, B. - Farmacologia. 9ª ed. Rio de Janeiro:Guanabara Koogan, 2005.
BRASIL. Ministério da Saúde. Guia Básico para Farmácia Hospitalar. 1ª ed. Brasília,
Divisão de Editoração Técnico-Científica/ CDI/SAG/MS, 1994.
SOCIEDADE BRASILEIRA DE FARMÁCIA HOSPITALAR - Padrões Mínimos em
Farmácia Hospitalar. 2007.