Programa de Residência Multiprofissional em Saúde do Estado da bahia

PROCESSO SELETIVO UNIFICADO PARA INGRESSO EM PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA
MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE E DE RESIDÊNCIA EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE
DO ESTADO DA BAHIA – SUS - 2010


 

2 vagas para farmácia na UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO/REDE DE SAÚDE DE JUAZEIRO E/OU MUNÍCIPIOS DA MACRO REGIÃO NORTE DA BAHIA

3 vagas para farmácia na MATERNIDADE CLIMÉRIO DE OLIVEIRA – Universidade Federal da Bahia

6 vagas para farmácia no HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PROFESSOR EDGAR SANTOS - HUPES

 

MATRÍCULA

O candidato será convocado para matrícula obedecendo - se, rigorosamente, à ordem de classificação
na Área Profissional/Programa por ele escolhida no ato da inscrição.

A matrícula dos candidatos convocados se concretizará com a assinatura do contrato que será feita junto à SESAB, nos dias 20 e 22/04, na Escola Estadual de Saúde Pública da SESAB, na Rua Conselheiro Pedro Luiz, 171, Rio Vermelho,Salvador, em escalonamento a ser divulgado nos sites
www.consultec.com.br e www.saude.ba.gov.br/eesp , após a publicação do Resultado Final, no dia 19/04/2010.

O contrato tem validade de 24(vinte e quatro) meses.

O preenchimento da Ficha de Matrícula e a entrega da documentação serão feitos nos dias 20 e 22/04, conforme escalonamento e endereços divulgados nos sites www.consultec.com.br e www.saude.ba.gov.br/eesp

Deverão ser apresentados, no ato da matrícula, os seguintes documentos (em fotocópias autenticadas
em Cartório ou no ato por servidor público):
• Diploma da Graduação frente e verso ou Carteira de Registro Profissional;
• Declaração ou Certidão de Conclusão da Graduação expedida pela Instituição de Ensino que a ofereceu, para os que ainda não receberam a Carteira de Registro Profissional;
• Comprovação de conclusão da Residência (R2), até a data da matrícula, se candidato à R3 em Saúde Coletiva;
• Cadastro de Pessoa Física;
• Cédula de Identidade;
• Título de Eleitor;
• PIS/PASEP (cópia da cédula do PIS/PASEP para aqueles que já tiveram algum vínculo empregatício)
• Carteira Profissional (para os que não tiveram vínculo empregatício)
• Uma foto 3 X 4, recente.

 

Se a matrícula for na UFBA o candidato deve apresentar o original e duas cópias dos seguintes documentos:
• Cédula de Identidade;
• Cadastro de Pessoa Física;
• Diploma da Graduação frente e verso;
• Título de Eleitor e certidão de quitação com a Justiça Eleitoral;
• Quitação com o Serviço Militar (candidato do sexo masculino);
• Duas fotos 3X4, iguais e recentes

 

PREENCHIMENTO DE VAGAS E VAGAS REMANESCENTES

Não havendo candidatos habilitados para qualquer área de atuação nos Programas de Saúde da Família da Sociedade Hólon e da UNIVASF e do Programa de Saúde Mental do ISC/UFBA, as vagas disponíveis serão remanejadas para outras áreas dos mesmos Programas, a critério da Coordenação de cada Programa, obedecendo-se rigorosamente à classificação divulgada dentro de cada área.

Poderão ser convocados para preenchimento de vagas remanescentes, decorrentes de desistência
de matrícula, até o dia 23/07/2010, candidatos habilitados e ainda não convocados, observando-se
rigorosamente a ordem de classificação divulgada.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

14.1 CONTEÚDO GERAL - SAÚDE COLETIVA I ( comum a todos os Programas)
1. BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília, 2007. Disponível
em:http://dtr2004.saude.gov.br/dab/legislacao/portaria_648_28_03_2006.pdf e
http://dtr2004.saude.gov.br/dab/legislacao...25_10_07_07.pdf
2. JUNIOR, A. G. S; MASCARENHAS, M.T.M. Avaliação da Atenção Básica em Saúde sob a Ótica da
Integralidade: aspectos conceituais e metodológicos. In: MATTOS, R. A; PINHEIRO, R. Cuidado: as
fronteiras da integralidade. Rio de Janeiro: Hucitec, 2004. p.241-257.
3. SILVA JÚNIOR, A. G. Modelos tecnoassistenciais em saúde: o debate no campo da saúde coletiva.
São Paulo: Hucitec, 1998. cap. 3-4.
4. ROUQUAYROL, M. Z. Contribuição da epidemiologia. In: CAMPOS, G.W.S. et al. Tratado de Saúde
Coletiva. São Paulo: Hucitec; Rio de janeiro: Ed. Fiocruz, 2006, p. 319-373.
5. CAMPOS, G.W.S. Saúde pública e saúde coletiva: campo e núcleo de saberes e práticas. Ciência e
saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, n. 2, 2000. Disponível
em:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141381232000000200002&lng=pt&nrm=iso.
Acesso em: set. 2006.
6. CAMPOS, G.W.S.; Domitti, A. C. Apoio matricial e equipe de referencia: uma metodologia para
gestão do trabalho interdisciplinar em saúde. Cadernos de Saúde Pública, v.23, n.2, p.399-407, 2007.
Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v23n2/16.pdf.
7. CZERESNIA, D; FREITAS, C.M. Promoção de Saúde: conceitos, reflexões, tendências. Rio de
Janeiro: Fiocruz, 2003, Cap. 1 e 2.
8. LANCETTI, A.; AMARANTE, P. Saúde Mental e Saúde Coletiva. In: CAMPOS, G.W.S. et al. Tratado de
Saúde Coletiva. São Paulo: Hucitec; Rio de janeiro: Ed. Fiocruz, 2006, p.615-634.
9. BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde mental no SUS: os Centros de Atenção Psicossocial. Brasília,
DF, 2004. p.11-29 e 77-84.
10. DELGADO, P.G.G.; SCHECHTMAN, A.; WEBER, R.; AMSTALDEN, A.F.; BONAVIGO, E.; CORDEIRO,
F.; PÔRTO, K.; HOFFMANN, M.C.C.L., MARTINS, R.; GRIGOLO, T. Reforma psiquiátrica e política de
saúde mental no Brasil. In: MELLO, Marcelo Feijó; MELLO, Andrea de Abreu Feijó; KOHN, Robert (Orgs.).
Epidemiologia da saúde mental no Brasil. Porto Alegre: Artmed, 2007. p. 39-83.
11. VASCONCELOS, C. M; PASCHE, D.F. O Sistema Único de Saúde. In: CAMPOS, GWS et al. Tratado
de Saúde Coletiva. São Paulo: Hucitec; Rio de janeiro: Ed. Fiocruz, 2006, p. 531-562.
12. BRASIL. Lei n° 8.142, de 28 de dezembro de 1990. Dispõe sobre a participação da comunidade na
gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) e sobre as transferências intergovernamentais de recursos
financeiros na área da saúde e dá outras providências. Disponível em:
<http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/Lei8142.pdf>. Acesso em: setembro 2006.
13. _____. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção
e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras
providências. Disponível em:<http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/LEI8080.pdf>. Acesso em: set.
2006.
14. _____ . Constituição da República Federativa do Brasil. Art.196-200, Brasília, DF, 1988. Disponível
em: http://www.tce.rs.gov.br/.
2
15. _____. Portarias nº 399/GM de 22 de fevereiro de 2006 e Portaria nº. 325/GM, de 21 de fevereiro de
2008. Divulga o Pacto pela Saúde 2006 – Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do
Referido Pacto. Disponível em http://www.saude.rs.gov.br/wsa/portal/inde...os&cod=3082
16. PAIM, J.S. Planejamento em saúde para não especialistas. In: CAMPOS, GWS et al. Tratado de
Saúde Coletiva. São Paulo: Hucitec; Rio de janeiro: Ed. Fiocruz, 2006, p. 767-782.
17. PAIM, J. Modelos de Atenção à Saúde no Brasil. In: Giovanella, Ligia (org). Políticas e Sistema de
Saúde no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2008.
18. FOUCAULT. M. Nascimento da Medicina Social. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Ed. Graal,
2005. p.79-98.
19. FOUCAULT. M. O Nascimento do Hospital. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Ed. Graal, 2005.
p.99-111.
20. CORTES, S. M. V. Construindo a possibilidade da participação dos usuários: conselhos e
conferências no Sistema Único de Saúde. Sociologias [online]. 2002, n.7, pp.18-49. ISSN. doi:
19.1590/S1517-45222002000100002. Disponível em:
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci...&pid=S1517-
45222002000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

 

Para mais informações e conteúdo programático baixar o edital: Processo seletivo residência - Bahia