supercomputadores industria farmaceutica 

 

A União Europeia (UE) planeja instalar oito supercomputadores que possuem capacidade para fazer 150 trilhões de cálculos por segundo e possuem aplicações em diversas áreas. 

A importância para o setor farmacêutico é que a maquina é capaz de calcular rapidamente diversas variantes de um molécula potencial para virar um fármaco. Por exemplo, no sistema tradicional se levaria 3 mil anos para criar uma variante de uma nova molécula orgânica, já com o supercomputador o mesmo procedimento leva apenas meia hora.

A máquina também ajudará a evoluir os estudos de células cerebrais. Isso auxiliará cientistas a entenderem melhor os mecanismos de doenças como o Alzheimer e o Parkinson. Também possui capacidade de calcular rapidamente mutações genéticas.

Entre os locais escolhidos para sua instalação estão Bolonha (Itália), Barcelona (Espanha), Bissen (Luxemburgo), Kajaani (Finlândia), Maribor (Eslovênia), Minho (Portugal), Ostrava (República Tcheca) e Sofia (Bulgária). O de Bolonha deverá iniciar seu funcionamento em 2021.

 

Por Fábio Reis para PFARMA.

Foto por Penalva.