cdc centro de controle prevencao de doencas

Documento aponta maior potencial de tranmissão da variante Delta, a importância do uso de máscara de proteção e a vacinação em massa.

 

 

Um documento confidencial do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, o CDC, foi publicado pelo Washington Post ontem (29/7) e rapidamente ganhou as redes sociais. O documento - uma apresentação de slides interno - descreve dados não publicados sobre a variante Delta (um subtipo da linhagem viral B.1.617, que emergiu na Índia em outubro de 2020).

A autenticidade do documento foi confirmada pela diretora do CDC, Dra. Rochelle Walensky, em entrevista à CNN ela disse "Acho que as pessoas precisam entender que não estamos chorando como lobo aqui. Isso é sério".

A parte mais crítica do documento fala que a Delta é "tão transmissível quanto catapora". Cada pessoa infectada com a variante Delta transmite, em média, para outras oito ou nove pessoas.

Um gráfico apresenta que a variante Delta é muito mais transmissível que as variantes do SARS-COV-2 anteriores (como a P.1 e a variante primeiro identificado no Reino Unido), ela é mais transmissível que Varíola, gripe aviária, MERS, SARS, Ebola, Gripe espanhola, Gripe sazional e gripe comum.

 

potencial transmissao coronavirus variante delta

 

O documento alerta para o maior risco causado pela variante Delta de hospitalização e morte em pessoas não vacinadas. O documento cita três relatórios que indicam que a variante pode causar doenças mais graves do que as cepas alfa ou ancestrais. 

Há um maior risco de reinfecão pela variante Delta se a infecção anterior foi há mais de 180 dias.

As infecções pela variante delta são associadas a maior carga viral e a um tempo maior de eliminação do vírus. Mesmo pessoas vacinadas continuam transmitindo o vírus.

 

Vacinas são eficazes contra a variante Delta 

O relatório apresenta dados de como a vacinação em profissionais da saúde (primeiros grupo a receberer a vacina) é eficaz na luta contra a covid-19.

Vacinas são eficazes contra a variante Delta. Um gráfico apresentado na página 19 apresenta dados de efetividade de 2 doses da vacina da Pfizer contra a variante Delta e Alfa. Mesmo a vacina possuindo uma efetividade menor contra a variante Delta do que contra a variante Alpha. Ela continua oferecendo proteção alta de maior que 90% contra hospitalização.

Mesmo que não citado pelo documento do CDD, é importante ressaltar que publicações demonstraram que outras vacinas de mRNA como a da Moderna, vacinas de vírus atenuados como a de Oxford / AstraZeneca e Janssen, bem como vacina de vírus inativado como a CoronaVac demonstraram potencial contra a variante Delta do SARS-CoV-2.

 

eficiencia vacina pfizer variante delta

 

Uso de máscara de proteção continua essencial contra a covid-19

O CDC faz um alerta em negrito vermelho sobre a importância do uso de máscara: "Dada a maior transmissibilidade e cobertura vacinal atual, o uso universal de máscara de proteão é essencial para reduzir a transmissão da variante delta"

O alerta é para que mesmo pessoas completamente imunizadas devem continuar usando máscara de proteção. Atualmente as máscaras do tipo pff2/n95 com selo do immetro e certificado C.A. podem ser encontradas por um valor bastante acessível, modelos mais baratos podem ser encontrados entre R$ 1,90 e R$ 3,90, e podem ajudar na prevenção de infecção pela variante Delta, outras opções são as máscaras cirúrgicas 

 

cdc uso mascara variante delta

 

Entrevista da Diretora do CDC à CNN

Dra. Rochelle Walensky falou sobre o potencial da variante Delta à CNN "É um dos vírus mais transmissíveis que conhecemos [...] As medidas de que precisamos para colocar isso sob controle - elas são extremas. As medidas de que você precisa são extremas".

“Quando você pensa em doenças que têm um R0 de oito ou nove - não há tantos”, disse Walensky. R0 é um termo usado em epidemiologia para indicar quão contagiosa é uma doença infecciosa.

Para Walter Orenstein, diretor do Emory Vaccine Center e quem viu os documentos, disse à CNN "O resultado final foi que, em contraste com as outras variantes, as pessoas vacinadas, mesmo que não tenham ficado doentes, foram infectadas e espalharam o vírus em níveis semelhantes aos das pessoas não vacinadas que foram infectadas".

 

Considerações da redação

O CDC alerta para o que já estamos falando desde março de 2020, as máscaras de proteção protegem muito. O relatório alerta sobre o potencial desta variante, mas não há motivo de pânico, apenas complete sua imunização contra a covid-19 e continue usando máscara de proteção.

As considerações finais do documento são medidas essencias que devem ser implementadas no Brasil, o documento diz que devemos "melhorar a compreensão do público sobre infecções emergentes" e "melhorar a comunicação sobre o risco individual entre os vacinados". 

 

Texto por Fábio Reis

* A reprodução é permitida desde que citada a fonte https://pfarma.com.br