coronavirus microscopia

Comitê de HIV/aids da Sociedade Brasileira de Infectologia publica nota de esclarecimento sobre vacina contra covid-19 e AIDS/HIV

 

 

A Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) reagu as declarações em livre transmitida pelo presidente Jair Bolsonaro no qual ele disse "Relatórios oficiais do governo do Reino Unido sugerem que os totalmente vacinados (15 dias após a segunda dose) estão desenvolvendo a Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (aids) muito mais rápido que o previsto".

A sociedade se manfestou através de seu Comitê de HIV/aids e classificou a informação como falsa (fake news) e publicou uma nota de esclarecimento sobre o tema. Confira abaixo a nota na íntegra.

 

 

 

NOTA DE ESCLARECIMENTO

 

O Comitê de HIV/aids da Sociedade Brasileira de Infectologia vem a público esclarecer que:

1. Não se conhece nenhuma relação entre qualquer vacina contra a COVID-19 e o desenvolvimento de síndrome da imunodeficiência adquirida;
2. Pessoas que vivem com HIV/aids devem ser completamente vacinados para COVID-19. Destacamos inclusive a liberação da dose de reforço (terceira dose) para todos que receberam a segunda dose há mais de 28 dias.
3. Repudiamos toda e qualquer notícia falsa que circule e faça menção a esta associação inexistente.
São Paulo, 23 de outubro de 2021.