italia coronavirus

 

 

A Itália somou-se à lista de países e territórios onde casos de infecção pela nova variante do coronavírus, conhecida como Ômicron, foram identificados pela primeira vez.

Segundo o governo em Roma, um passageiro que retornou de Moçambique, na África, testou positivo para a nova cepa.

A nova variante já havia sido encontrada em vários países e territórios na Europa e em outros continentes. O primeiro a identificá-la foi a África do Sul. Mas Botsuana, país vizinho dos sul-africanos, Hong Kong, Israel, bem como Reino Unido, Alemanha, Bélgica e agora a Itália divulgaram casos de infecção pela nova variante.

Na Holanda, 61 passageiros de um voo vindo da África do Sul testaram positivo para o coronavírus. O país aguarda mais detalhes dos exames, já que há suspeita de que muitos tenham sido infectados pela nova cepa.

A Organização Mundial da Saúde designou a variante Ômicron como “preocupante”. Mas ainda tem de descobrir se ela se alastra com mais rapidez que as outras, se resulta em casos mais graves e se as vacinas são eficazes contra a mesma.

Nações ao redor do mundo estão impondo restrições para tentar bloquear a entrada da variante.

Israel decidiu proibir a entrada de estrangeiros de qualquer país por 14 dias.

Já a Inglaterra reimpôs o uso obrigatório de máscaras no transporte público e em estabelecimentos comerciais.

 

Com informações da TV Japonesa NHK