coronavirus microscopia

Médica destaca que pacientes com ômicron apresentam fadiga intensa, no entanto, nenhum sofreu perda de paladar ou olfato

 

 

A médica sul-africana Angelique Coetzee, Cientista Sênior em Pesquisa e Desenvolvimento de Vacinas e também presidente da South African Medical Association, foi uma das primeiras autoridades a fazer alerta sobre a nova variante Omicron do coronavírus.

Em 18 de novembro a médica observou que quatro membros de uma família que testaram positivo para Covid-19 apresentaram exaustão excessiva, ela contou em reportagem a BBC sobre o caso que as pessoas estavam, "extremamente cansada nos últimos dois dias". Ela reportou o caso às autoridades e foi assim que se tomou conhecimento de uma nova variante do coronavírus que depois foi batizada pela OMS de Omicron.

Neste domingo (28/11), Coetzee usou a sua rede no twitter para compartilha boas notícias relacionada a nova variante, ela escreveu, "boas notícias para sua manhã. A nova variante Omicron do Coronavirus resulta em doença LEVE, SEM sintomas proeminentes”.

Coetzee descreveu que os pacientes apresentam uma doença leve com sintomas como dores nos músculos e cansaço por um ou dois dias sem se sentir bem. Também contou que até agora as pessoas infectadas não sofrem perda de paladar ou cheiro. Eles podem ter uma tosse leve. Não há sinais proeminentes.

Sobre os impactos da variante para o sistema de saúde ela ressaltou que as pessoas estão sendo tratadas em casa, escreveu, "Os hospitais NÃO foram sobrecarregados por pacientes com Omicron e a nova cepa não foi detectada em indivíduos vacinados. Sabemos que os vacinados de outros países infectados são leves ou assintomáticos".

Coetzee também ressaltou que os indivíduos não vacinados representam 65% das hospitalizações atualmente, 35% estão parcialmente vacinados (uma dose da vacina contra covid) e que não há nenhuma paciente totalmente vacinado. Fez um apelo "Por favor, considere ser vacinado. Isso pode fazer uma grande diferença entre uma doença SUAVE e uma MODERADA/GRAVE".

 

- Confira também as bulas das vacinas da Pfizer, CoronaVac, AstraZeneca e Janssen