pfizer

 

 

A gigante farmacêutica americana Pfizer afirmou que, em testes, seu medicamento oral contra a Covid-19 reduziu o risco de hospitalização ou morte em 89% quando administrado no prazo de três dias após o desenvolvimento de sintomas.

Na terça-feira, a Pfizer anunciou os resultados da análise final de testes clínicos do remédio desenvolvido para evitar enfermidade grave. Os testes envolveram pacientes de coronavírus com risco de desenvolver sintomas graves. Eles foram divididos em dois grupos: um deles recebeu o medicamento, enquanto que para o outro foi administrado placebo.

Entre os 697 pacientes que começaram a tomar o remédio no prazo de três dias após o desenvolvimento de sintomas, somente cinco foram hospitalizados ou morreram. Já a taxa daqueles que receberam o placebo foi de 44 em 682.

Entre os que tomaram o medicamento no prazo de cinco dias após o desenvolvimento de sintomas, o risco de hospitalização ou morte foi reduzido em 88%.

A Pfizer também declarou que testes de laboratório confirmaram que o remédio suprimiu a reprodução da variante ômicron do coronavírus.

Outro laboratório americano, a Merck, desenvolveu seu próprio medicamento para evitar que pacientes de Covid-19 tenham sintomas graves. O remédio Molnupiravir já está sendo administrado no Reino Unido. A autorização para o seu uso emergencial será decidida em breve pela Food and Drug Administration (FDA), a agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos.

 

* Com informações da TV Japonesa NHK