farmaceutico clinico aids 

Como nos Estados Unidos, serviço se expande e já está em 4,5 mil estabelecimentos

 

 

A pandemia reforçou a importância das farmácias na oferta de serviços clínicos como os testes rápidos, exames de glicemia, medição de pressão arterial e vacinação. De acordo com a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), idealizadora do programa de Assistência Farmacêutica Avançada em 2016, já passou de 5 milhões o número de atendimentos do gênero realizados neste ano.

Mais de 4,5 mil estabelecimentos de todas as regiões do país e 14 mil farmacêuticos estão engajados no projeto. A exemplo do que ocorre em nações como Canadá, Estados Unidos ou Inglaterra, a população possível agendar um atendimento para fazer a revisão de medicamentos, ter acompanhamento do tratamento prescrito pelo médico, checar o nível do diabetes, hipertensão e colesterol, ser imunizado ou receber informações de como regular o nível do colesterol no sangue.

Os serviços são regulamentados pela Anvisa e pela Lei n° 13.021/2014. “O serviço de assistência farmacêutica não substitui o médico, mas funciona como um elemento complementar para orientar e garantir maior adesão ao tratamento. E em 2020, revelou-se ainda mais estratégico para preservar a saúde dos brasileiros, estimular a prevenção e desafogar a rede hospitalar” acredita Sergio Mena Barreto, CEO da Abrafarma.