depressao pos parto

 

 

O programa Minas de Superação iniciou, no último dia 7 de julho, as capacitações on-line dos farmacêuticos mineiros sobre as redes de enfrentamento à violência contra a mulher. A ação, uma iniciativa do Conselho Regional de Farmácia do Estado de Minas Gerais (CRF/MG), é regionalizada para oferecer aos profissionais do estado as referências de cada local e aproximar os contatos com a Polícia Civil, Militar e Tribunal de Justiça, em busca da rápida e assertiva comunicação em casos de identificação de abusos contra as mulheres.

O projeto surgiu por meio do Grupo de Trabalho (GT) da Mulher da autarquia mineira e tem por objetivo capacitar os farmacêuticos para acolhimento e cuidado humanizado da saúde feminina no geral, além de orientar a população sobre os direitos da mulher e os canais adequados para as denúncias. O Minas de Superação foi apresentado na 504ª Reunião Plenária do Conselho Federal de Farmácia (CFF), realizada em maio de 2021, e desde então, conta com o apoio do órgão e dos conselheiros federais.

A coordenadora do GT da Mulher do CRF/MG, a farmacêutica Elaine Baptista, explica que é apenas o início do projeto, que terá diversos desdobramentos para alertar, ao farmacêutico, a importância da sua responsabilidade social no combate à violência. “Iniciamos com uma capacitação aos fiscais do CRF/MG para sensibilizar sobre a temática. Com isso, eles se tornaram multiplicadores do projeto e podem, presencialmente, no momento da fiscalização, alertar os colegas sobre o assunto”, destaca Elaine sobre o cronograma das atividades. “Esse mês começamos a etapa das qualificações virtuais a todos os profissionais. Além dos mineiros, farmacêuticos de outros estados estão assistindo às lives. Todo o processo tem sido muito enriquecedor e gratificante”, afirma a farmacêutica.

O farmacêutico, como o profissional da saúde mais próximo da população, torna-se peça central no acolhimento de uma mulher que possa ser vítima de violência. “O profissional deve orientar a paciente sobre os canais de denúncia e seus direitos, além de contribuir com a queixa, caso seja necessário. Um atendimento humanizado e qualificado auxilia na redução dos casos de violência doméstica e familiar. O farmacêutico é muito acessível, está presente em todas as farmácias do país, e deve assumir seu papel no cuidado humanizado integral”, aponta Elaine Baptista.

Para o conselheiro federal de Farmácia por Minas Gerais, Gerson Pianetti, a iniciativa do CRF/MG é um projeto piloto que deverá ser implementado em outros estados. “O Sistema CFF/CRFs tem um potencial de apoio enorme para contribuir com a redução dos casos de violência contra as mulheres. O programa Minas de Superação deve servir de exemplo de uma ação que soma a atuação do profissional com o combate a um grave problema de saúde pública”.

O Minas de Superação segue com as capacitações on-line sobre assistência farmacêutica à saúde da mulher e liderança feminina. Você pode conferir mais informações em: https://crfmg.org.br/minasdesuperacao  

 

Fonte: Comunicação do CFF