cereblon-talidomidaUm grupo de cientistas japoneses descobriu como é o mecanismo de teratogênese da Talidomida. O Estudo foi publicado na edição de março da revista Science.

A pesquisa foi realizada pelo Tokyo Institute of Technology, diversas teorias já tinha sido propostas, mas o mecanismo ainda era um mistério.


Os pesquisadores descobriram que causa nos membros em desenvolvimento se deve há inibição da proteína "cereblon", a Cereblon  é responsável por produzir a enzimas responsáveis pelo desenvolvimento dos membros nos fetos.


Estudo

O estudo foi realizado utilizando galinha e peixe (ratos e camundongos são imunes ao efeito teratogênico da talidomida).

Ao administrar Talidomida aos animais, os embriões apresentaram má-formação das asas e nadadeiras ( assim como nos humanos causa a má formação dos membros como braços e pernas).

Para comprovar o achado os cientistas desenvolveram animais com um tipo de proteína cereblon incapaz cuja talidomida é incapaz de se ligar. A resposta foi certeira, os embriões passaram a ser imunes aos efeitos da talidomida.

 

No Brasil


Além do controle atual, alguns casos de má-formação decorrente do uso de talidomida foram registrados.

A Anvisa discutiu propostas para aumentar o controle sobre a talidomida e recentemente publicou a resolução RDC 11/2011 que dispõe sobre o controle da substância Talidomida e do medicamento que a contenha, essa resolução garante maior rigor na dispensação do medicamento.

Veja a reportagem sobre o medicamento talidomida.