inteligencia artificial medicamentos japao

 

Uma equipe de pesquisadores japonesa afirma ter desenvolvido um sistema de inteligência artificial que pode detectar rapidamente inúmeras substâncias químicas para determinar remédios candidatos a tratar uma dada enfermidade. A equipe afirma que o programa de computador chegou a um possível medicamento para tratar o novo coronavírus.

O anúncio foi feito por um grupo liderado pelo ilustre professor Nakayama Keiichi, do Instituto Médico de Bioregulação da Universidade de Kyushu.

Métodos convencionais padrões para descobrir drogas candidatas a tratar uma determinada enfermidade necessitam de muito tempo e esforço, já que envolvem experimentos com diversas substâncias, uma por uma.

A equipe afirma que o software dotado de inteligência artificial aprendeu mais de 2,5 milhões de combinações de proteínas patogênicas e de substâncias químicas que têm o poder de deter seus efeitos.

Segundo os pesquisadores, o sistema agora é capaz de pesquisar cerca de 6 mil tipos de substâncias químicas por minuto e, então, determinar uma possível droga candidata a tratamento.

O grupo diz que o programa detectou um antigo remédio para glaucoma como possível droga candidata para o coronavírus SARS-CoV-2 que causou a pandemia por covid-19. Um experimento com cultura celular confirmou que o medicamento é capaz de bloquear infecção viral.

Nakayama afirma que o sistema de inteligência artificial consegue identificar remédios candidatos a tratamentos de forma 10 mil vezes mais rápida que humanos. Ele espera que o programa venha a tornar também mais rápido e mais simples o desenvolvimento de drogas contra o câncer e outras doenças.

 

Com informações da TV Japonesa NHK