ictq station farmaceutica

 

Prepare-se para o evento mais inusitado que você já presenciou no segmento farmacêutico: ICTQ Station - singular na forma e no conteúdo. É diferente de tudo o que já foi feito com o objetivo de proporcionar informação de qualidade aos participantes. O tema é Farmácia 4.0 – Novos Papéis, Novos Desafios.

O ICTQ Station acontecerá em São Paulo (SP), em 28 de setembro de 2019, quando também irá comemorar o Dia Internacional do Farmacêutico. Será realizado em espaço nobre, dentro do Shopping JK Iguatemi.

Quem pensa que haverá apenas conteúdo maçante durante um dia inteiro engana-se! Para permear a intensa jornada de aprendizado, em momentos estratégicos, haverá pausas com shows e atrações musicais e culturais, que irão proporcionar momentos de lazer e crescimento.

Um desses casos é a apresentação de um dos mais renomados palestrantes da atualidade, o jornalista Marcos Piangers, que também já esteve na Convenção do ICTQ – Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação para o Mercado Farmacêutico, em janeiro deste ano.

Outra palestra que merece destaque é a do médico oncologista, cientista e escritor brasileiro, Drauzio Varella, um dos pioneiros no tratamento da AIDS. Ele fará uma análise situacional da saúde no Brasil, com ênfase no atendimento da população pelo SUS.

Além disso, haverá, ainda, os shows do cantor pop sertanejo, Lucas Lucco, considerado um dos artistas mais consagrados do momento; e da reconhecida cantora do segmento gospel, com 11 indicações ao Grammy e setes vitórias, Aline Barros, que proporcionará um momento de celebração e agradecimento pelo dia internacional do farmacêutico. Esse momento de espiritualidade cultural estará acontecendo, pela primeira vez, em um evento farmacêutico, mesmo considerando todas as feiras e os congressos científicos no País.

 

Formato inovador

Tudo acontecerá no mesmo espaço, com três plenárias ocorrendo simultaneamente. Isso significa que haverá um grande palco no centro, com os palestrantes, e a audiência ao redor, como numa arena. Os participantes estarão munidos de fones de ouvido e irão sintonizar um dos três canais referentes à jornada desejada: Farmácia Clínica, Farmácia Hospitalar e Indústria Farmacêutica. Saiba mais aqui.

O mais interessante desse formato inovador é que uma palestra não interfere na outra. Não há vazamento de sons. Quem estiver sem os fones de ouvido, poderá perceber o silêncio do ambiente. O evento terá 30 palestras com cerca de 50 minutos cada. 

“Isso mostra o valor que o ICTQ dá ao farmacêutico ao comemorar o dia dele em um endereço nobre e sofisticado em São Paulo, recebendo profissionais de todos os Estados brasileiros e de outros países”, fala o fundador do ICTQ, Marcus Vinicius de Andrade.

Os espectadores podem esperar algumas surpresas extras, como um design do ambiente integrativo e um material de apoio inusitado. Haverá lounges VIP e espaço exclusivo para os componentes do fã clube do ICTQ, chamados Ictquistas, com um serviço diferenciado.

Além disso, todos os presentes terão acesso a um serviço de bebidas com café, cappuccino, leite, alguns petiscos e muito energético. A noite, após o encerramento, haverá espumante e cerveja.

“Importante ressaltar que o ICTQ Station não é uma feira e não é um congresso. É um evento de networking e conhecimento rápido, smart, que é uma tendência mundial em termos de formato, e que atende àquele profissional que busca referências objetivas e que podem ser aprofundadas com o conteúdo oferecido pelo Portal do ICTQ, em outras mídias e na pós-graduação do Instituto”, destaca Andrade. 

 

Farmacêutico disruptor e transformador

Sob o título O Propósito de um Farmacêutico Disruptor e Transformador, Piangers falará, em sua palestra, para os profissionais que estão numa indústria em transformação e que vão precisar ter a capacidade de enxergar as coisas com outro prisma.

Ele diz que se o farmacêutico analisar o que realmente motiva as pessoas vai chegar numa trinca: autonomia, domínio e propósito. Autonomia é a noção de que se é dono da própria vida. O domínio é a melhoria pessoal constante e o aperfeiçoamento profissional. Já o propósito é aquilo que incentiva além do dinheiro, além da realização profissional e além da carreira.

“O propósito é a noção de que é possível construir algo que é maior que nós mesmos, algo que é duradouro, que é mais impactante do que poderíamos fazer sozinhos, sem a participação do nosso time, da nossa marca, da nossa empresa. Não existe nada mais importante do que a busca por propósito, uma busca por um significado daquilo que se faz. Isso é determinante para que as transformações sejam verdadeiras”, defende Piangers.

Em sua palestra, ele também irá falar aos farmacêuticos sobre as obsessões modernas de estar sempre correndo e sempre ligado à tecnologia. Piangers afirma que as pessoas usam a tecnologia de uma maneira muito equivocada, passando três vezes mais tempo em frente aos aplicativos que deixam as pessoas mais deprimidas e menos produtivas, em vez de usá-los para relaxamento, foco, meditação, exercícios, informação, leitura, educação e saúde.

Outro ponto importante de sua palestra: a mentalidade do desaprender para aprender de novo. “Tudo está mudando tão rápido que é preciso entender que a inovação e a criatividade partem dos seres humanos. Isso é o que realmente vai diferenciar uma empresa, uma marca ou uma profissão, ou seja, a inovação vai partir de um cérebro, de inteligência orgânica e não de inteligência artificial. É a capacidade de aplicar toda a nossa subjetividade humana em produtos, serviços e formatos mais inovadores”, ressalta Piangers.

 

Jornada da Indústria Farmacêutica

Para tratar da Guilhotina Regulatória da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o ICTQ Station terá a Jornada da Indústria Farmacêutica. Entre outros temas, serão abordadas a inteligência e estratégia regulatória na indústria farmacêutica, auditoria (os dois lados da mesma moeda – auditor X auditado), Quality by Design (QBD), rastreabilidade 4.0, integridade de dados e como fazer a carreira decolar na indústria farmacêutica.

A professora do ICTQ, Daniela Silva, falará sobre os problemas que envolvem a auditoria. Em sua palestra os participantes terão a oportunidade de aprender os comportamentos fundamentais que um auditor e um auditado devem ter durante uma auditoria. “Importante lembrar que em determinados momentos somos auditores e temos que nos comportar como tal, como, por exemplo, ser ético, polido, comunicativo e flexível. Em outros momentos somos os auditados, cujas características (saber ouvir, responder somente o que foi perguntado e manter a calma) são fundamentais para o êxito em auditoria”, lembra ela.

Para a professora, as auditorias não devem ser encaradas como algo punitivo e, muito menos, ser levadas para o lado pessoal. Auditorias servem para ajudar nas melhorias dos processos.

Muitos profissionais dessa área, ao ter a informação de que receberão uma auditoria (externa, interna ou até mesmo de um órgão regulador) se desesperam, começam o jogo do gato e rato (auditor x auditado). “O que eu quero mostrar é que não há necessidade para desespero. O importante é estar preparado e ter um sistema de gestão da qualidade robusto. Acima de tudo, devemos ter em mente que a auditoria não é punitiva”, conclui Daniela.

 

Jornada de Farmácia Clínica

Na jornada de Farmácia Clínica, os participantes irão ver temas ligados ao consultório farmacêutico (montagem e atuação), sala de vacinas (estratégias para farmacêuticos), consulta farmacêutica (anamnese, semiologia, prescrição etc.), farmacologia clínica (dermocosméticos) e a carreira do farmacêutico phodástico.

O professor do ICTQ, Rafael Poloni, falará sobre a farmacologia clínica: o bem mortal!  “Vamos ponderar sobre diversos casos que o desconhecimento da farmacologia levou a mortes e deficiências diversas nos usuários. Além disso, abordaremos os medicamentos potencialmente fatais e a segurança de medicamentos. O conhecimento da farmacologia é obrigação do farmacêutico, pois está em uma linha tênue entre a vida e a morte do paciente”, alerta ele.

Já o professor do ICTQ, Rodolfo Fernandes, irá ensinar como solicitar e interpretar exames laboratoriais: uma abordagem prática. “Eu irei ressaltar a importância dos principais exames laboratoriais aplicados à prática clínica farmacêutica. Os exames laboratoriais são ferramentas imprescindíveis ao farmacêutico. É quase impossível fazer farmácia clínica sem conhecer um pouco sobre exames laboratoriais”, alerta ele.

Adicionalmente, Fernandes irá destacar a importância dos exames laboratoriais na prevenção de doenças, o ajuste de dose dos fármacos, a análise de reações adversas, a avaliação de repercussões clínicas e o monitoramento farmacoterapêutico.

 

Jornada da Farmácia Hospitalar

Percorrendo as novas tecnologias e o papel do farmacêutico clínico, a Jornada da Farmácia Hospitalar também falará sobre o farmacêutico oncológico, a segurança do paciente e as competências do farmacêutico clínico hospitalar do século XXI. Além disso, essa jornada discorrerá sobre imunoterapia (tratamento inovador X segurança do paciente), acompanhamento farmacoterapêutico e ajuste de dose em UTI e a carreira do farmacêutico Top na área hospitalar.

O professor do ICTQ, Nelson Belarmino, discorrerá sobre a atuação do farmacêutico oncológico como membro da equipe e atribuições e responsabilidades desse profissional, além das estratégias para tomadas de decisão, com o foco na segurança do paciente, por meio de análise de dose prescrita e análise de resultados de exames laboratoriais.

“Importante destacar que é possível tratar o paciente oncológico, mantendo um tratamento ideal e seguro, mas para isso será necessária uma contínua avaliação desse paciente, uma vez que o sucesso do tratamento está também na condição clínica dele, que deve ser avaliada de forma contínua”, diz Belarmino.

Para ele, o farmacêutico está inserido em modelos distintos de serviços oncológicos. “Em alguns desses modelos podemos observar, em curtíssimo prazo, o benefício de ter esse profissional na linha de frente para a tomada de decisão, principalmente no tocante à segurança do paciente, que deve ser monitorada desde o início do tratamento até a alta”.

Outro tema a ser tratado por Belarmino é Imunoterapia - Tratamento inovador X segurança do paciente, quando ele mostrará os tipos de medicamentos imunoterápicos aprovados no Brasil para o tratamento de alguns cânceres: melanoma, pulmão e mama.

“Abordaremos também, entre outros pontos relacionados aos imunoterápicos, os diversos mecanismos de ação desses medicamentos, assim como as toxicidades decorrentes do uso desse grupo”, menciona Belarmino. Ele acrescenta que os imunoterápicos são drogas inovadoras que chegaram ao mercado brasileiro há alguns anos e vêm revolucionado o tratamento de alguns tipos de câncer, trazendo qualidade de vida aos pacientes e aumento de sobrevida em decorrência das consideráveis respostas à essa terapia.

“Outra consideração a ser abordada no ICTQ Station será o surgimento das respostas imunomediadas, que podem ocorrer na vigência do tratamento ou mesmo em longo prazo, uma vez que o surgimento dessas respostas podem colocar em risco a saúde e a vida dos pacientes, como o surgimento de miocardite, colite etc.”, pondera Belarmino.

Outro professor do ICTQ a compartilhar seus conhecimentos durante o evento é Edgard Viana, cuja palestra se baseia no acompanhamento farmacoterapêutico em unidade de terapia intensiva (UTI). Na ocasião, serão abordados holisticamente os tópicos: o papel do farmacêutico clínico intensivista, a atenção farmacêutica em pacientes críticos e os protocolos clínicos em UTI.

“Dada à gravidade e à complexidade dos pacientes críticos, existem desafios significativos para a garantia de um nível avançado na prestação da atenção farmacêutica de qualidade, fundamental no cuidado multiprofissional. Por isso, versaremos também sobre o impacto econômico e as barreiras no desenvolvimento da farmácia clínica”, mencionou Viana.

 

Texto por EGLE LEONARDI