sus

 

 

O Ministério da Saúde (MS), através da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde (SCTIE), publicaram nos dias 11 e 14 de fevereiro, respectivamente, no Diário Oficial da União, as portarias no 10 e 11 de 2022, que incorporam o alfarurioctocogue pegol e o alfadamoctocogue pegol ao tratamento de pacientes com hemofilia A no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

As incorporações ocorrem após subsídios adicionais obtidos por meio das consultas e audiência públicas realizadas pelo Ministério da Saúde em 2021.

A hemofilia é uma doença hereditária que se caracteriza pela deficiência na coagulação do sangue, fazendo com que o paciente tenha dificuldade para estancar sangramentos. Ambos os medicamentos incluídos no SUS impactam diretamente na rotina do tratamento, diminuindo a frequência das intervenções endovenosas necessárias.

As portarias também esclarecem que as incorporações poderão ser submetidas a novo processo de avaliação pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec), caso sejam apresentados fatos novos que possam alterar os resultados das análises efetuadas.

Confira as Portaria SCTIE/MS no 10 e 11/2022 em https://bit.ly/3Lz7kia

 

Fonte: Comunicação do CFF