medicamento fracionado

Adquirir a quantidade exata de medicamento receitada pelo médico ainda é uma tarefa quase impossível no Brasil.

Apesar de autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) desde 2006, a venda fracionada de remédios nunca saiu do papel. O consumidor acaba comprando além do necessário, aumentando os riscos da automedicação e da contaminação do meio ambiente com o descarte inapropriado.

Mas um projeto em análise no Senado (PLS 98/2017) obriga drogarias e indústria farmacêutica a se adequarem para vender exatamente o que for prescrito ao paciente.

 

Fonte Agência Senado

Fábio Reis
Author: Fábio ReisWebsite: https://linkedin.com/in/fabiolreis
Fundador do Pfarma. Possui registro como Jornalista MTB 39014/RJ e Farmacêutico CRF-RJ 14376.