merck kgaa

Pacientes poderão contar com Glivance® XR, desenvolvido e produzido na fábrica da Merck no Rio de Janeiro. O Diabetes tipo 2 afeta mais de 12 milhões de pessoas no Brasil e a sua frequência aumenta conforme o avanço da idade1

 

 

A Merck, empresa líder em ciência e tecnologia, anuncia a aprovação pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) do medicamento Glivance® XR na apresentação 500/30 mg, para o tratamento do diabetes mellitus tipo 2. A nova opção é a primeira associação do mercado constituída por cloridrato de metformina (500 mg) e gliclazida (30 mg) em um comprimido único de liberação prolongada2 indicado como terapia de substituição.

O diabetes tipo 2 representa 90% dos 12 milhões de casos diagnosticados no Brasil, e na população idosa, os números chamam ainda mais atenção2,4. Segundo estimativas do Ministério da Saúde, a frequência do diabetes aumenta com o avanço da idade, sendo que, de acordo com pesquisa realizada, 23% das pessoas com mais de 65 anos foram diagnosticadas com a doença1.

Para essa população, o medicamento ainda traz a vantagem de possível melhora na adesão ao tratamento, já que em apenas um comprimido, combina dois princípios ativos para o controle da doença, tornando o uso menos complexo para os pacientes idosos3 e poli medicados.

Outro ponto importante para a Merck, é a possibilidade de oferecer opções de qualidade e acessíveis à população para o controle da doença, como o Glifage XR (cloridrato de metformina), por exemplo, que é um dos medicamentos mais prescritos no Brasil5, está disponível gratuitamente no programa Farmácia Popular.

"Temos muito orgulho, pois este novo medicamento foi desenvolvido na nossa fábrica no Rio e também será produzido aqui. Ele veio para complementar o nosso portfólio de opções terapêuticas para doenças crônicas como diabetes, doenças cardiovasculares e distúrbios da tireoide, consolidando a nossa liderança no país em oferecer tratamentos acessíveis para a população, com a credibilidade do nome Merck", afirma Pedro Galvis, Diretor Geral da Merck no Brasil e Gerente Geral da divisão de Healthcare.

 

Referências

1 VIGILÂNCIA DE FATORES DE RISCO E PROTEÇÃO PARA DOENÇAS CRÔNICAS POR INQUÉRITO TELEFÔNICO. Ministério da Saúde. Acessado em maio de 2020. Link: https://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2020/April/27/vigitel-brasil-2019-vigilancia-fatores-risco.pdf

2 Sociedade Brasileira de Diabetes. Acessado em abril de 2020. Link: https://www.diabetes.org.br/publico/diabetes-tipo-2

3 Diretrizes Sociedade Brasileira de Diabetes. Acessado em abril de 2020. Link: https://www.diabetes.org.br/profissionais/images/DIRETRIZES-COMPLETA-2019-2020.pdf

4 Federação Internacional do Diabetes. Acessado em abril de 2020. Link: https://www.endocrino.org.br/atlas-mundial-do-diabetes-2017/

5 Ranking dos medicamentos mais vendidos no Brasil – Canal Varejista. Guia 2019 Interfarma Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa. Disponível em https://www.interfarma.org.br/public/files/biblioteca/guia-interfarma-2019-interfarma2.pdf. Acessado em maio de 2020.