farmaceutico magistral suplemento

 

Os suplementos alimentares, tem como definição: produto para ingestão oral, apresentado em formas farmacêuticas, destinado a suplementar a alimentação de indivíduos saudáveis com nutrientes, substâncias bioativas, enzimas ou probióticos, isolados ou combinados, conforme RDC 243/18 da Anvisa.

Para a Agência os Suplementos Alimentares, não são medicamentos e, por isso, não servem para tratar, prevenir ou curar doenças. Muito pelo contrário! Os suplementos são destinados a pessoas saudáveis. Indivíduos doentes ou com quaisquer situações específicas de saúde devem consumi-los sob a orientação de um profissional de saúde habilitado.

A finalidade dos suplementos é fornecer nutrientes, substâncias bioativas, enzimas ou probióticos em complemento à alimentação de indivíduos saudáveis.

No entanto no mercado de Suplementos, eles estão cada vez mais populares! Eles ajudam na melhoria da força e desempenho do atleta profissional e também dos praticantes de atividades esportivas. As formulações desses produtos repõem nutrientes, aminoácidos, vitaminas e sais minerais consumidos pelo organismo durante a atividade física.

O consumo de suplementos alimentares é amplamente difundido entre adolescentes. Na maioria das vezes ele ocorre sem uma necessidade específica, sendo motivado pela busca do corpo perfeito. Outros motivos para essa suplementação são: compensar dieta inadequada, aumentar imunidade, prevenir doenças, melhorar o desempenho, reduzir o cansaço e a fadiga.

O uso irrestrito de suplementos alimentares deve ser desaconselhado, uma vez que expõe o adolescente a vários efeitos adversos, o acompanhamento por profissionais é necessário, com uma nutrição balanceada, com aquisição da energia e dos nutrientes necessários é geralmente suficiente para boa performance nas atividades físicas.

A reposição com suplementos alimentares deve ser reservada para atletas competitivos que não consomem uma dieta balanceada, após a comprovação de alguma deficiência específica, sendo acompanhado e orientando no cuidado farmacêutico, seguindo a Resolução 661/18, do Conselho Federal de Farmácia.

Os profissionais farmacêuticos necessitam de conhecimento nessa área, das categorias de Suplementos: os repositores energéticos, hipercalóricos, hiperproteicos, aminoácidos, repositores hidroeletrolíticos, vitamínicos e termogênicos.

Quanto mais capacitado, informado o profissional estiver, melhor será a orientação, principalmente aos adolescentes, que tanto fazem o uso, para que as doses não sejam excedidas, que eles tenham acompanhamento multidisciplinar e que o Farmacêutico possa estar inserido.

É necessário destacar as evidências, estudar, avaliar e prescrever com responsabilidade, é fazer uma revisão crítica acerca das indicações, benefícios e efeitos adversos dos principais suplementos alimentares utilizados por adolescentes.

 


Texto por Dra. Priscila Dejuste
Consultora do Instituto Majister