farmaceutico preso coronavirus

 

A reportagem do fantástico, deste domingo (22/3), exibiu uma reportagem de como criminosos estão aproveitando o medo da população em relação ao coronavírus para aplicar golpes.

Um ex-farmacêutico (sem registro) que se identifica como "professor, mestre e doutor" diz em um vídeo, divulgado nas redes sociais, que desenvolveu o produto "ParowOff Coron" que segundo ele "seria um complexo com algumas vitaminas e alguns minerais que são capazes de barrar, proteger, bloquear e blindar a sua saúde e o seu organismo contra o coronavírus" ele continua "seu sistema imunológico agora estará tão forte que se o coronavírus passa por você, é bem provável que passe, de forma mais branda" e ainda argumenta "quanto antes você tomar, melhor a sua saúde vai estar".

Em apenas 6 dias, após postar o vídeo nas redes sociais, aconteceu uma corrida pelo produto e em apenas 3 dias ele vendeu mais de 6 mil cápsulas.

A polícia e o Ministério Público consideram conduta criminosa a de oferecer cura ou prevenção para o coronavírus, sem nenhuma comprovação científica. As autoridades avisam que os responsáveis por publicações desse tipo podem ser presos.

O ex-farmacêutico foi preso em presidente prudente por falsificação de medicamentos e exercício ilegal da profissão de farmacêutico. Segundo o delegado "com essa fórmula, ele encaminhava para a farmácia de manipulação e pedia para elaboração em alta escala e remetia para as vítimas."

Em entrevista ao Fantástico ele se defendeu "O que eu fiz não foi um golpe. E não me configuro como um golpista, um estelionatário ou como alguém que agiu de má fé" continuou "Na verdade, eu poderia ter me expressado de forma, assim, equivocada".

Quando o jornalista questionou se ele reconhecia que errou, ele afirmou "Sim. Quando eu fiz, pra mim, tava tudo ok, que o intuito era só orientar".

Sobre a atuação sem registro cancelada no Conselho de Farmácia, desde 2011, ele disse que pretendia reativar neste ano.

O vice-presidente da Associação Médica Brasileira analisou o vídeo do farmacêutico e disse "charlantanismo, puro e simples".

Nesta semana publicamos um alerta da Interpol sobre o aumento de casos de golpes devido à pandemia por coronavírus.

Assista ao vídeo da matéria no G1.

 

Texto por Fábio Reis para PFARMA

* A reprodução é permitida, desde que citado o autor e fonte com link para https://pfarma.com.br 

 

Sobre Álcool Gel e Coronavírus leia:

O perigo da fabricação e uso de álcool gel caseiro

Denúncias de aumento abusivo no preço de álcool em gel lotam procons

Anvisa autoriza pronta-entrega de álcool gel em farmácia de manipulação