Farmácia Hospitalar de Portugal usa sistema RFID para controle de medicamentos

controle-medicamento-farmacia-hospital-rfidEm portugal o Hospital Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho decidiu investir em um novo sistema para controle dos medicamentos na farmácia hospitalar.


O sistema utiliza a tecnologia RFID "Radio-Frequency IDentification". Trata-se de um método de identificação automática através de sinais de rádio, recuperando e armazenando dados remotamente através de dispositivos denominados etiquetas RFID.

Essa tecnologia RFID é conhecida no brasil por ser utilizada nos sistemas de pedágio do tipo "sem parar" onde o selo emite frequência a cabine do pedágio informando e abatendo os créditos do motorista.

O sistema também é utilizado como uma alternativa aos códigos de barras, para controle interno dentro dos hospitais.

Algumas empresas como Wal-mart e Tesco utilizam o RFID em sua cadeia de suprimentos. O RFID também é um sistema adotado pelo FDA  para medicamentos. Outros países e entidades também tem adotado o RFID como sistema para rastreamento de medicamentos como a Agência Sanitária da Nigéria .

 

Projeto de rastreamento Farmácia Hospitalar Gaia

O sistema está sendo utilizado em uma primeira fase no controle dos medicamentos de uso ambulatorial, que segundo a responsável pelo sistema garante  um alto nível de segurança, para o pacientes e para os profissionais.   Segundo Aida Batista o Centro Hospitalar Gaia é o primeiro hospital público português a implementar esta tecnologia, denominada de "Armário Inteligente RFID", através da qual é possível acessar a todas as informação sobre os produtos existentes em uma determinada área do hospital e controlar sua movimentação.

O acesso aos armários é feito apenas por profissionais autorizados, que têm de apresentar um cartão de identificação para abrirem a porta do compartimento, o que limita o acesso à medicação exclusivamente a profissionais autorizados, nesse momento o sistema registra o responsável por manusear o medicamento e todos os acessos ficam registados na base de dados.   Depois de autorizadar a permissão e efetuaro levantamento dos medicamentos, o sistema faz a leitura dos conteúdos existentes no armário, para controlar os estoques. Segundo Aida Batista, esta funcionalidade permite ainda ter informação on-line do estoque disponível.

Uma das importancias do sistema é a dupla checagem do estoque e dos medicamentos, diminuindo dessa forma o erro humano ou tecnológico.