papa francisco farmaceuticos

"Penso que o esforço da Fiocruz, bem como de tantos outros centros de pesquisa no Brasil e de cada mulher e homem, investigador, médico ou enfermeiro, além de ser uma manifestação de zelo profissional, pode - e deve - ser vivido como uma expressão concreta de amor para o próximo" escreveu o Papa para a Fiocruz.

 

 

O papa Francisco enviou uma mensagem de reconhecimento e agradecimento para a Fiocruz e seus profissionais. A benção foi enviada por ele em resposta a um convite para que enviasse uma mensagem na ocasião do seminário Fratelli tutti: A mensagem social global do Papa Francisco, promovido pelo Centro de Relações Internacionais em Saúde (Cris/Fiocruz), nesta terça-feira (3/11).

"Neste momento em que o Brasil, juntamente com o resto do mundo, enfrenta a pandemia da Covid-19 se faz ainda mais significativa a missão desta instituição", afirmou o papa na carta, em que reconhece o "trabalho de excelência científica na área de saúde pública realizado nesta centenária instituição que, a exemplo do seu renomado fundador, o sanitarista Oswaldo Cruz, promove a saúde e a qualidade de vida dos brasileiros" escreveu o Papa.

Ele pontuou "Penso que o esforço da Fiocruz, bem como de tantos outros centros de pesquisa no Brasil e de cada mulher e homem, investigador, médico ou enfermeiro, além de ser uma manifestação de zelo profissional, pode - e deve - ser vivido como uma expressão concreta de amor para o próximo"

No evento (disponível abaixo), o teólogo e filósofo Leonardo Boff falou sobre a encíclica Fratelli Tutti, que reforça a noção de fraternidade e a amizade social e faz referência à parábola do Bom Samaritano. "Penso que o esforço da Fiocruz, bem como de tantos outros centros de pesquisa no Brasil e de cada mulher e homem, investigador, médico ou enfermeiro, além de ser uma manifestação de zelo profissional, pode - e deve - ser vivido como uma expressão concreta de amor para o próximo", disse o papa em sua mensagem à Fundação.

"Essa manifestação do papa, um dos maiores líderes políticos da atualidade, apela para a solidariedade e a fraternidade. Se não nos salvarmos todos, ninguém se salvará, esta é a mensagem central do papa Francisco em relação à pandemia de Covid-19 que enfrentamos hoje", explica o idealizador do evento e diretor do Cris/Fiocruz, Paulo Buss.

Realizado de forma virtual, o evento faz parte da série de Seminários Avançados em Saúde Global e Diplomacia da Saúde “José Roberto Ferreira" e teve a presença do presidente da Academia Brasileira de Ciência, Luiz Davidovich, e da pesquisadora emérita da Fiocruz Maria Cecília Minayo como debatedores. A mediação será feita pelo coordenador do Cris/Fiocruz, Paulo Buss. Nomeada em homenagem ao cofundador do Cris/Fiocruz, a série aborda temas essenciais para a Saúde Global e a Diplomacia em saúde. Desde o início de setembro, já foram realizados encontros virtuais sobre os temas Saúde e Migração, os 75 anos das Nações Unidas, Saúde Única no Contexto Global, Saneamento e Diplomacia da Saúde. Os seminários continuam até o final do ano e o próximo terá como tema a Agenda 2030 como uma orientação após a pandemia.

 

Confira a mensagem completa em https://portal.fiocruz.br/sites/portal.fiocruz.br/files/documentos/mensagem_papa_a_fiocruz.pdf

 

Com informações da Fiocruz