coronavac vacina coronavirus

Os dados apresentados pelo Instituto Butantan foram discutidos e representam um avanço nos trabalhos de análise do uso da vacina para a faixa etária de 3 a 17 anos.

 

 

A Anvisa realizou, nesta quinta-feira (6/1), uma rodada de reuniões sobre a vacina CoronaVac. A atividade faz parte da avaliação do pedido de indicação da CoronaVac para crianças e adolescentes na faixa de 3 a 17 anos e foi dividida em três partes.

A primeira parte contou com a apresentação de estudos de efetividade feitos pela Fiocruz.

Na sequência, os dados foram debatidos com especialistas externos convidados pela Anvisa para auxiliar no processo de avaliação de vacinas contra Covid para crianças. O grupo inclui representantes da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), do Departamento de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), da Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI) e da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco).

Na terceira parte, houve uma reunião entre a equipe técnica da Anvisa e do Instituto Butantan, técnicos do Chile e da Sinovac China.

As reuniões são mais um passo na análise da vacina. Os dados apresentados foram discutidos e representam um avanço nos trabalhos.