ufmg acne acido retinoico

 

O tratamento da acne causa vários efeitos adversos, como ressecamento e descamação da pele. A pesquisadora Flávia Alves, doutoranda do Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas da UFMG, estudou, durante o mestrado, formas de diminuir os efeitos indesejados do tratamento com o ácido retinoico, um dos medicamentos mais utilizados para combater as espinhas e comercializado em forma de creme e gel. 

Ela desenvolveu uma nova fórmula para o sistema de entrega do ácido retinóico que diminui a irritação na pele e a toxicidade do produto em relação ao medicamento comercializado atualmente. Um pedido de patente já foi depositado e, segundo a pesquisadora, a indústria farmacêutica já está interessada na produção e comercialização do produto. 

 

RAIO-X DA PESQUISA

Estudo: Desenvolvimento, caracterização e avaliação da toxicidade cutânea de carreadores lipídicos nanoestruturados carregados com ácido tetinóico todo-trans para o tratamento da acne

O que é: pesquisa de mestrado sobre o Ácido Retinoico Todo-Trans (Atra), presente na composição de cremes e géis utilizados para o tratamento de acnes. Esse ácido causa também alguns efeitos adversos, como ressecamento e descamação da pele. O estudo buscou desenvolver e caracterizar uma formulação de Carreadores Lipídicos Nanoestruturados (CLN) para encapsular o Atra de forma mais efetiva e avaliar a sua toxicidade cutânea em comparação com o produto comercial disponível. O resultado da pesquisa foi uma nova formulação que retém maior concentração de ácido retinoico e reduz a irritação cutânea em comparação com o fármaco que é comercializado atualmente.

Pesquisadora:  Flávia Alves Lima

Ano de defesa: 2019

Programa de Pós-graduação: Ciências Farmacêuticas

Orientador: Gisele Goulart

Financiamento:  Cnpq, Capes e Fapemig

 

Confira a entrevista em aúdio em https://ufmg.br/comunicacao/noticias/como-diminuir-efeitos-indesejados-do-tratamento-de-acne

 

 

Fonte: UFMG