alerta-golpeDonos de farmácia com débitos na Anvisa estão sendo vítimas de um golpe.

Os golpistas conseguem dados sigilosos da empresa e se passam por funcionários da Anvisa para praticar a extorsão.

Durante a abordagem os criminosos apresentam um valor e então fazem a proposta de um valor menor que deve ser depósitado em uma conta bancária.

Veja abaixo a reportagem exibida no Jornal da Record no dia 24 de maio.

O que impresiona é que a falsa atendente da Anvisa além de ter todos os dados da farmácia tinha também informações que não eram de conhecimento público, o golpe só dava certo porque as vítimas realmente tinham algum débito na Anvisa.

A registro de vítimas dos golpistas em vários estados do Brasil.

Segundo uma das vítimas o atendimento é identido ao do telemarketing da Anvisa.

Segundo a Anvisa , a agência não faz contato com a empresa para alerta sobre fiscalização e não presta qualquer tipo de serviço.

 

Sinfofarma alerta sobre golpe

No dia 16 de abril o Sincofarma publicou em seu portal o seguinte alerta sobre o golpe.

" O SINCOFARMA/SP está recebendo inúmeras ligações de empresas que caíram no golpe das chamadas telefônicas , onde o golpista identifica-se com o agente da ANVISA , e cobra taxas de Autorização de Funcionamento – AFE.

A pessoa solicita que a drogaria ou farmácia efetue um depósito no valor das taxas da ANVISA em atraso em um determinado banco por eles indicado e que, a partir do momento do deposito efetuado, a empresa não teria mais problema com taxas cobradas.

Geralmente, a pessoa que liga tem características comuns nos depoimentos que recebemos: normalmente uma mulher se diz funcionária da ANVISA, se identifica com nome fictício, solicita confirmação de alguns dados como, por exemplo, o CNPJ, CRF e CPF da empresa e do farmacêutico.

Todas estas informações, qualquer pessoa pode ter acesso através do Diário Oficial da União (D.O.U.) que é um dos veículos de comunicação pelo qual a Imprensa Nacional tem de tornar público todo e qualquer assunto acerca do âmbito federal. Hoje o D.O.U. pode ser acessado virtualmente pela internet ou jornais.

O Sincofarma está constantemente divulgando estes alertas, através das nossas newsletter, site e ainda orientando por telefone. Os associados devem sempre consultar primeiramente o sindicato, onde poderemos orientar juridicamente e esclarecer quaisquer dúvidas."