As ações da Novartis ficou com a maior queda de 1,21% em Munique e Sanofi-Aventis caíu 1,11% em Londres.

  A aprovação do projeto de reforma do sistema de saúde dos EUA pela Câmara dos Representantes do país, ontem à noite, é um dos motivos que pressiona os índices futuros das bolsas norte-americanas e o dólar no início desta segunda-feira. O projeto, que envolve gastos de US$ 940 bilhões, vai sujeitar as indústrias dos EUA a um mercado renovado e regulado de uma forma diferente e pode piorar o cenário fiscal do país nos próximos anos.

 

Segundo o Wall Street Journal, o projeto possui pesados custos, que serão pagos com quase US$ 438 bilhões em novos impostos e taxas sobre norte-americanos de alta renda, fabricantes de remédios e aparelhos médicos e seguradoras de saúde.

 

Ações dos setores de seguro e farmacêutico foram as mais prejudicadas, inclusive na Europa. Analistas da corretora britânica Panmure Gordon, que acompanham AstraZeneca e GlaxoSmithKline, estimam que o projeto vai reduzir os ganhos por ação das companhias de 1,5% a 2,2% em cada um dos cinco primeiros anos de sua vigência.