farmaceutica farmacia prateleirajpg

Receita das 26 redes cresceu 7,74% no período, mas revela desaceleração

 

 

O grande varejo farmacêutico movimentou R$ 27,45 bilhões no primeiro semestre do ano, um volume 7,74% superior ao do mesmo período de 2019. Mas o percentual de crescimento é inferior aos 9,78% computados entre janeiro e junho do ano passado.

Os dados foram compilados pela Fundação Instituto de Administração da Universidade de São Paulo (FIA-USP) e divulgados pela Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), que reúne as 26 maiores redes afiliadas.

Para Sergio Mena Barreto, CEO da entidade, a desaceleração é reflexo do isolamento social provocado pela pandemia da Covid-19. “Como muitas das nossas farmácias estão em regiões centrais, áreas de escritórios comerciais e shoppings – zonas impactadas pelas diversas políticas de restrição –, as lojas perderam vendas para farmácias de periferia das cidades”, avalia.

Entre janeiro e junho, as vendas gerais de medicamentos totalizaram R$ 18,87 bilhões, um incremento de 9,08% sobre o mesmo período anterior. As principais categorias que influenciaram o resultado do semestre foram os medicamentos isentos de prescrição médica (MIPs) e os genéricos. O comércio de MIPs cresceu 20,79%, movimentando R$ 5,20 bilhões. O outro segmento registrou R$ 3,13 bilhões em vendas, um avanço de 8,09%.

Já os não medicamentos – itens de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos – geraram uma receita de R$ 8,58 bilhões e registraram uma evolução de 4,91%. “A crise gerou uma retração no consumo das famílias, também em razão dos muitos negócios fechados”, explica Barreto.

Ao todo, mais de 1,32 bilhões de unidades foram comercializadas e o volume de atendimentos ultrapassou os 438 milhões. O número de funcionários e colaboradores nas farmácias passou de 129.432 para 130.317, dos quais 25.152 mil são farmacêuticos. Os profissionais estão distribuídos pelas mais de 8 mil lojas espalhadas em 827 municípios de todos os estados brasileiros e no Distrito Federal.

 

Comparativo

 

1º Sem/2019

1º Sem/2020

Variação

Vendas

R$ 25.484.264.956

R$ 27.456.899.154

7,74%

Vendas de medicamentos

R$ 17.301.199.899

R$ 18.872.373.792

9,08%

Vendas de MIPs/OTCs

R$ 4.305.281.955

R$ 5.200.426.037

20,79%

Vendas de genéricos

R$ 2.903.765.978

R$ 3.138.792.979

8,09%

Vendas de não medicamentos

R$ 8.183.065.057

R$ 8.584.525.362

4,91%

Unidades totais vendidas

1.298.521.383

1.328.923.389

2,34%

Colaboradores

129.432

130.317

0,68%

Total de lojas

7.754

8.034

3,61%