robo ia pfizer catalia health

O robô Mabu pode interagir com pacientes usando algoritmos de Inteligência Artificial

 

A Pfizer e a Startup de robótica Catalia Health anunciaram hoje um programa piloto para explorar os comportamentos dos pacientes fora dos ambientes clínicos e testar o impacto do uso de inteligência artificial na saúde dos pacientes.

Durante um ano, a companhia usará o Mabu, robô criado pela Catalia Health que interage com pacientes e usa algoritmos de IA para criar conversas personalizadas.

O assistente tira dúvidas sobre diversos tratamentos e como lidar com os sintomas. Além disso, envia lembretes e aprende sobre a personalidade, interesses e desafios de cada paciente ao longo do tempo. Os dados são armazenados na plataforma Mabu Care Insights e podem ser usados por médicos, hospitais e farmacêuticos.

"Na Catalia Health, vimos em primeira mão os benefícios que a IA trouxe para a saúde, tanto para o paciente quanto para os sistemas do setor", disse Cory Kidd, fundador e CEO da Catalia Health, em um comunicado.

"Nosso trabalho com a Pfizer nos permite interagir com os pacientes em uma escala maior e, portanto, obter acesso a mais informações e dados que, esperamos, possam melhorar os resultados de saúde".

Os dados iniciais dos testes com o Mabu estarão disponíveis nos próximos meses. Segundo Lídia Fonseca, diretora de tecnologia da Pfizer, o projeto piloto é um exemplo de como a farmacêutica está trabalhando para desenvolver ajudantes digitais para apoiar os pacientes em seus tratamentos.

"O sistema de saúde está sobrecarregado e, como resultado, os pacientes geralmente buscam informações e cuidados mais coordenados. Com essa colaboração com a Catalia Health, esperamos aprender com dados em tempo real sobre os desafios que os pacientes enfrentam, fora do cenário clínico, com o objetivo de melhorar suas jornadas de tratamento no futuro ", afirmou a executiva.

  

Redação Pfarma com informações da Assessoria de Imprensa Pfizer