nhk segunda onda coronavirus

 

 

Um especialista japonês em doenças infecciosas alertou que o país agora se encontra na segunda onda da pandemia causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, e pede por um monitoramento minucioso do desenrolar da situação.

A Associação Japonesa de Doenças Infecciosas deu início a um encontro acadêmico, na quarta-feira, tanto de forma presencial, em Tóquio, quanto online. O evento havia sido originalmente planejado para ocorrer em abril, mas precisou ser adiado devido à pandemia.

Em seu discurso de abertura, o líder da entidade, Tateda Kazuhiro, explicou que o Japão se encontra no meio da segunda onda de infecções pelo coronavírus.

Ele alerta que, apesar de parecer que novas infecções de COVID-19 tenham atingido um pico tanto em Tóquio quanto no restante do país, novos surtos precisam ser monitorados de perto.

Ressaltou que pode-se esperar a ocorrência de uma terceira e de uma quarta onda em seguida, o que deve forçar a população a reinventar um novo estilo de vida que permita a convivência com o vírus.

Tateda afirmou que a Associação Japonesa de Doenças Infecciosas vai trabalhar para compilar conhecimento do que ocorre na linha de frente do combate ao vírus, na tentativa de reduzir o máximo possível o número de pacientes graves e evitar sobrecarga das instituições de saúde.

Novas terapias e descobertas de pesquisas sobre o vírus serão divulgadas no encontro, que ocorre até sexta-feira. A expectativa é que um total de cerca de três mil pessoas participem do evento.

 

Com informações da TV Japonesa NHK