johnson e johnson j e j

Empresa está trabalhando para assegurar amplo acesso global à candidata à vacina para COVID-19, após aprovação pelos órgãos reguladores

 

 

A Johnson & Johnson anunciou hoje que a Janssen Pharmaceutical Companies firmou um contrato com o governo dos EUA para a fabricação doméstica em grande escala e fornecimento nos EUA de 100 milhões de doses da vacina investigacional da Janssen para o novo coronavírus SARS-CoV-2, a Ad26.COV2.S, para uso nos Estados Unidos, após aprovação ou Autorização para Uso Emergencial (Emergency Use Authorization) concedida pela FDA (Food and Drug Administration) dos EUA.

A Autoridade de Pesquisa e Desenvolvimento Biomédico Avançados (BARDA – Biomedical Advanced Research and Development Authority), divisão do Departamento de Saúde dos EUA e do Escritório de Serviços Humanos da Secretaria Adjunta para Prontidão e Resposta, em colaboração com o Departamento de Defesa dos EUA, estão empenhando mais de US$ 1 bilhão nesse contrato. A vacina será fornecida em uma base sem fins lucrativos globalmente para uso emergencial na pandemia. O governo dos EUA também pode comprar 200 milhões de doses extras da Ad26.COV2.S através de um contrato subsequente.

"A equipe global de especialistas da Johnson & Johnson trabalhou incansavelmente com a BARDA e parceiros científicos para buscar uma vacina para SARS-CoV-2, que poderá ajudar a interromper a disseminação da COVID-19. Apreciamos muito a confiança e apoio do governo dos EUA a nossa plataforma de pesquisa e desenvolvimento (P&D), a nossos esforços e à escalabilidade de nossa tecnologia de vacinas. Estamos aumentando a produção nos EUA e mundialmente, para fornecer a vacina para o SARS-CoV-2 para uso emergencial", disse o vice-presidente do Comitê Executivo e diretor científico da Johnson & Johnson, Paul Stoffels, M.D.

Os esforços da Johnson & Johnson para desenvolver a vacina para SARS-CoV-2 foram empreendidos de acordo com uma colaboração de pesquisa e desenvolvimento em andamento com a BARDA e sob a supervisão da FDA. Com base em dados pré-clínicos positivos, recentemente publicados no jornal Nature, com revisão de especialistas, o primeiro estudo clínico em humanos, de Fase 1/2a, da candidata à vacina, a Ad26.COV2.S, está em andamento com a participação de voluntários saudáveis nos Estados Unidos e na Bélgica.

A empresa está avaliando regimes de uma e duas doses em seu programa clínico e trabalhando diligentemente para assegurar acesso global à vacina, após aprovação ou autorização pelos órgãos reguladores. A Johnson & Johnson objetiva cumprir sua meta de fornecer mais de um bilhão de doses globalmente, durante o curso de 2021, desde que a vacina seja segura e eficaz.

O programa da vacina para SARS-CoV-2 da Johnson & Johnson alavanca a tecnologia AdVac® da Janssen. A mesma tecnologia foi usada para desenvolver a vacina da Janssen para o Ebola, aprovada pela Comissão Europeia, e para desenvolver as candidatas à vacina para HIV, vírus sincicial respiratório (VSR) e Zica. Mais de 90.000 pessoas foram vacinadas até agora, com o uso da plataforma baseada na AdVac® da Janssen.

 

FONTE Johnson & Johnson